Jornal do Commercio
olho vivo

Nutricionista dá dicas para identificar se a carne está estragada

Muitos consumidores estão receosos de comprar carne após realização da Operação Carne Fraca

Publicado em 18/03/2017, às 16h13

Há como saber se o produto está maquiado / JC Imagem
Há como saber se o produto está maquiado
JC Imagem
Bianca Bion

A Operação Carne Fraca - que identificou fraude na venda de carnes no Brasil por parte de 32 empresas - revelou que a saúde do consumidor estava em risco por causa de compostos químicos usados para mascarar as condições da carne. Confira direitos do consumidor afetados pelas práticas irregulares.

"O nitrito e o nitrato, além do ácido ascórbico, são alguns produtos usados geralmente para intensificar a cor vermelha da carne. A legislação dá um limite para o uso das substâncias, porque funcionam como conservante. Mas em geral as empresas excedem o limite porque querem prolongar a validade e melhorar a aparência da carne", explica a nutricionista e mestre em ciência e tecnologia de alimentos, Helen Lima.

Em carnes, a quantidade de nitrito deve ser de, no máximo, 0,015 miligrama por 100 gramas de alimento. Já de nitrato, 0,03 grama por 100 gramas de alimentos.

"Entre os riscos à saúde que a concentração alta do nitrito e o nitrato podem causar, estão falta de ar, mudança da coloração da região dos lábios e da ponta dos dedos (que ficam arroxeados), intoxicação alimentar, com sintomas como manchas na pele e enjoo, e, a longo prazo, câncer", complementa a nutricionista, que também é professora no Senac e no Instituto de Desenvolvimento Educacional (IDE).

Helen Lima orienta o consumidor a procurar produtos com menor conteúdo de substâncias químicas e buscar informações sobre as empresas fornecedoras. "O consumidor pode selecionar melhor e se prevenir. Além disso, deve observar as condições dos supermercados para ver se garante condições ideais".

Dicas da nutricionista na hora de comprar carne:

Carne resfriada
- Coloração característica é um vermelho apagado
- Temperatura deve ser mantida a 7 graus
- Não pode ser viscosa
- Cheiro natural de carne, não pode ter odor enjoado

Carne congelada
- Não pode ter uma coloração estranha, puxada para o verde ou alaranjado
- A carne deve estar completamente dura
- Não pode ter presença de líquido róseo na embalagem ou cristais de gelo no interior, porque mostra que a carne foi congelada e descongelada

Carne embalada a vácuo
- A carne pode ter um tom escuro porque não há oxigênio na embalagem. Pode, inclusive, ter um tom azulado

Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por socram,19/03/2017

Perfeitamente JF, façamos isto.

Por JF,19/03/2017

Na minha opinião, o correto é não comprar, pra ver se eles tome vergonha e a prenda a respeitar os consumidores, como é que uma empresa com o nome forte no mercado faz uma coisa desse, repercutindo internacionalmente, pessoal vamos deixar de comprar, não vamos comprar em outros fornecedores.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM