Jornal do Commercio
olho vivo

Nutricionista dá dicas para identificar se a carne está estragada

Muitos consumidores estão receosos de comprar carne após realização da Operação Carne Fraca

Publicado em 18/03/2017, às 16h13

Há como saber se o produto está maquiado / JC Imagem
Há como saber se o produto está maquiado
JC Imagem
Bianca Bion

A Operação Carne Fraca - que identificou fraude na venda de carnes no Brasil por parte de 32 empresas - revelou que a saúde do consumidor estava em risco por causa de compostos químicos usados para mascarar as condições da carne. Confira direitos do consumidor afetados pelas práticas irregulares.

"O nitrito e o nitrato, além do ácido ascórbico, são alguns produtos usados geralmente para intensificar a cor vermelha da carne. A legislação dá um limite para o uso das substâncias, porque funcionam como conservante. Mas em geral as empresas excedem o limite porque querem prolongar a validade e melhorar a aparência da carne", explica a nutricionista e mestre em ciência e tecnologia de alimentos, Helen Lima.

Em carnes, a quantidade de nitrito deve ser de, no máximo, 0,015 miligrama por 100 gramas de alimento. Já de nitrato, 0,03 grama por 100 gramas de alimentos.

"Entre os riscos à saúde que a concentração alta do nitrito e o nitrato podem causar, estão falta de ar, mudança da coloração da região dos lábios e da ponta dos dedos (que ficam arroxeados), intoxicação alimentar, com sintomas como manchas na pele e enjoo, e, a longo prazo, câncer", complementa a nutricionista, que também é professora no Senac e no Instituto de Desenvolvimento Educacional (IDE).

Helen Lima orienta o consumidor a procurar produtos com menor conteúdo de substâncias químicas e buscar informações sobre as empresas fornecedoras. "O consumidor pode selecionar melhor e se prevenir. Além disso, deve observar as condições dos supermercados para ver se garante condições ideais".

Dicas da nutricionista na hora de comprar carne:

Carne resfriada
- Coloração característica é um vermelho apagado
- Temperatura deve ser mantida a 7 graus
- Não pode ser viscosa
- Cheiro natural de carne, não pode ter odor enjoado

Carne congelada
- Não pode ter uma coloração estranha, puxada para o verde ou alaranjado
- A carne deve estar completamente dura
- Não pode ter presença de líquido róseo na embalagem ou cristais de gelo no interior, porque mostra que a carne foi congelada e descongelada

Carne embalada a vácuo
- A carne pode ter um tom escuro porque não há oxigênio na embalagem. Pode, inclusive, ter um tom azulado

Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por socram,19/03/2017

Perfeitamente JF, façamos isto.

Por JF,19/03/2017

Na minha opinião, o correto é não comprar, pra ver se eles tome vergonha e a prenda a respeitar os consumidores, como é que uma empresa com o nome forte no mercado faz uma coisa desse, repercutindo internacionalmente, pessoal vamos deixar de comprar, não vamos comprar em outros fornecedores.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM