Jornal do Commercio
CARNE FRACA

Temer decide acelerar auditoria em estabelecimentos produtores de carne

Ministro da Agricultura alertou que apenas seis empresas fizeram remeça de mercadoria a outros países

Publicado em 19/03/2017, às 18h18

Conforme Michel Temer,a  inspeção que se faz aqui no Brasil é rigorosa / Foto: Reprodução/ Twitter
Conforme Michel Temer,a inspeção que se faz aqui no Brasil é rigorosa
Foto: Reprodução/ Twitter
JC Online

Em reunião com embaixadores de países que importam carne brasileira, o presidente Michel Temer anunciou que irá acelerar o andamento das auditorias nas indústrias produtoras envolvidas ou não na Operação Carne Fraca. Deflagrada pela Polícia Federal (PF) nessa sexta-feira (17) para combater corrupção de agentes públicos federais e crimes contra Saúde Pública nas Superintendências Regionais do Ministério da Pesca e Agricultura do Estado do Paraná, Minas Gerais e Goiás.

Conforme Michel Temer,a  inspeção que se faz aqui no Brasil é rigorosa. De igual maneira, é feita nova avaliação quando os produtos chegam nos países importadores. Até agora, ainda segundo o presidente, três unidades foram suspensas e 21 serão colocadas no regime especial de fiscalização. “É importante sublinhar que dos 11 mil funcionário do Ministério da Agricultura, apenas 33 estão sendo investigados e das 4.837 unidades sujeitas a inspeção federal, delas, apenas 21 estão supostamente envolvidas em irregularidades. Fazemos essa comunicação para que os senhores, acompanhando o que estamos fazendo a partir de ontem, possam lançar esse comunicado aos seus países, governantes para tranquiliza-los no tocante ao noticiário que se deu nesses últimos dias”, disse o presidente aos representantes de países importadores de carne brasileira.

Sobre o temor da carne estragda e adulterada ter chegado ao exterior, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, garantiu que nos últimos 60 dias, apenas seis empresas fizeram remeça de mercadoria a a outros países.

Operação Carne Fraca

A Operação Carne Fraca foi deflagrada pela PF nessa sexta-feira (19), o objetivo era cumprir 309 mandados judiciais, sendo 27 de prisão preventiva, 11 de prisão temporária, 77 de condução coercitiva e 194 de busca e apreensão em residências e locais de trabalho dos investigados e em empresas supostamente ligadas ao esquema.

Ao todo, 40 empresas do setor alimentício estão envolvidas em um esquema de corrupção que liberava a comercialização de alimentos produzidos por frigoríficos sem a devida fiscalização sanitária. Indícios do inquérito revelaram que carnes eram vendidas fora do prazo de validade, misturadas com papelão e até com substâncias cancerígenas

Recomendados para você


Comentários

Por Antonio,20/03/2017

O grande problema do Brasil é que, até quem se propõe ao jornalismo, escreve, no mesmo texto, duas vezes, "remeça", assim, com cedilha. Em uma sociedade mal instruída, o mal feito impera. É uma consequência histórica.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM