Jornal do Commercio
CARNE FRACA

Grandes supermercados do Brasil afirmam pedir esclarecimentos a fornecedores de carne

Medida foi adotada após operação da PF que investiga denúncias de fraude e venda do produto vencido

Publicado em 20/03/2017, às 17h11

Operação Carne Fraca investiga denúncias de fraude na fiscalização de fabricantes e venda de carne estragada / Foto: Marcela Balbino/JC
Operação Carne Fraca investiga denúncias de fraude na fiscalização de fabricantes e venda de carne estragada
Foto: Marcela Balbino/JC
Estadão Conteúdo

As grandes redes de supermercados do Brasil afirmam estar pedindo esclarecimentos a fornecedores de carne citados na Operação Carne Fraca, da Polícia Federal. Em comunicados, as varejistas líderes do setor - o Grupo Pão de Açúcar (GPA), o Carrefour e o Walmart - destacam ainda que possuem programas de monitoramento da qualidade dos alimentos vendidos.

O GPA, dono das bandeiras Pão de Açúcar, Extra e Assaí, afirmou que repudia qualquer prática que coloque em risco a saúde de seus clientes e colaboradores. A companhia diz ainda que todos os itens de origem animal processados comercializados nas lojas possuem certificações emitidas pelos órgãos competentes, nos âmbitos federal, estadual ou municipal. Para os produtos in natura, o GPA informa que todos os lotes de produtos de fornecedores recebidos em suas centrais de distribuição passam por processos internos próprios de auditoria.

O Carrefour disse em nota que "possui controle rigoroso para seleção e monitoramento de seus fornecedores que, dentre outros critérios, exige o cumprimento das normas regulatórias determinadas pelas autoridades competentes para produção e fornecimento de alimentos". A empresa afirma que já exigiu esclarecimento aos fabricantes envolvidos nas denúncias.

Já o Walmart Brasil afirma que faz a inspeção em 100% das cargas de perecíveis entregues em seus Centros de Distribuição e que já entrou em contato com todos os fornecedores citados na Operação. A companhia afirma ainda que garante a qualidade do armazenamento, transporte e entrega dos alimentos às lojas.

Operação

A operação investiga denúncias de fraude na fiscalização de fabricantes, o que, segundo a PF, resultou na venda de produtos vencidos e adição substâncias para mascarar o sabor e odor de carnes estragadas.

 

 

 


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM