Jornal do Commercio
MINISTÉRIO DA AGRICULTURA

Superintendências passam por intervenção após Carne Fraca

Funcionários do ministério que atuam em Brasília serão deslocados para dar "uma limpa" em unidades do Paraná e de Goiás

Publicado em 20/03/2017, às 16h56

Determinação de inspeção foi feita pelo ministro da Agricultura / Foto: Marcelo Camargo/ABr
Determinação de inspeção foi feita pelo ministro da Agricultura
Foto: Marcelo Camargo/ABr
Estadão Conteúdo

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, determinou intervenção nas superintendências da pasta no Goiás e no Paraná, onde a Polícia Federal encontrou indícios de irregularidades na Operação Carne Fraca. 


Funcionários do ministério que atuam em Brasília serão deslocados para esses dois Estados com a missão de "dar uma limpa" nos procedimentos. Escutas da Polícia Federal detectaram que, nessas superintendências, funcionários foram subornados para liberar a comercialização de produtos fora das especificações e até mesmo deteriorados. 

Destinação das propinas

De acordo com a PF, parte das propinas pagas ao esquema eram destinadas a partidos políticos.

 

 

 


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM