Jornal do Commercio
Resultado positivo

País registra 59,8 mil novas vagas formais de trabalho em abril

É o primeiro resultado positivo de vagas de trabalho em abril desde 2014

Publicado em 16/05/2017, às 11h16

Dados foram divulgados pelo Ministério do Trabalho nesta terça (16) / Foto: JC Imagem
Dados foram divulgados pelo Ministério do Trabalho nesta terça (16)
Foto: JC Imagem
Agência Brasil

O país criou 59.856 mil vagas de emprego formal durante o mês de abril. O resultado representa uma variação positiva de 0,16% em relação a março deste ano, conforme apontam os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta terça (16) pelo Ministério do Trabalho. É o primeiro resultado positivo para um mês de abril desde 2014.

Em abril de 2016, o mercado de trabalho formal tinha registrado a perda de 62.844 mil postos de trabalho: foram contabilizadas 1.141.850 admissões e 1.081.994 desligamentos. Já em março deste ano, foram registradas 1.261.332 admissões e 1.324.956 desligamentos, ou seja, 63.624 vagas foram perdidas.



"Estamos tendo a alegria de celebrar números positivos. Esperamos que estes números positivos se estabeleçam", comemorou o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira. O setor de serviços foi o que registrou melhor resultado em abril deste ano, com um saldo de 24.712 contratações, seguido pela agropecuária (14.648); indústria de transformação (13.689) e comércio (5.327).


Recomendados para você


Comentários

Por Lopes,16/05/2017

Temer é brocador!!!!! PT nunca mais.

Por Magno,16/05/2017

Ha, ha, ha!!! Esse repórter é muito fanfarrão!!! Emprego em alta kkkkk!!! Muito boa!!!

Por Henrique Anderson,16/05/2017

Às vezes eu IMAGINO que existem matérias públicadas pela mídia que são encomendadas,será verdade?

Por osires costa,16/05/2017

Acredite, se quiser. kkkkkkkkk



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM