Jornal do Commercio
DECISÃO

''Não renunciarei'', diz Michel Temer em pronunciamento

Peemedebista disse que dará todas as explicações no Supremo Tribunal Federal

Publicado em 18/05/2017, às 16h15

Temer vai ao Supremo provar inocência / Foto: Beto Barata/Presidência da República
Temer vai ao Supremo provar inocência
Foto: Beto Barata/Presidência da República
JC Online

O presidente Michel Temer confirmou na tarde desta quinta-feira (18) "enfaticamente", que não renuncia ao cargo de Presidente da República. "Na investigação pedida pelo STF surgirão todas as explicações. Demonstrarei no Supremo não ter envolvimento", disse. O peemedebista frisou que só falou agora sobre os fatos de ontem porque tentou "conhecer o conteúdo de gravação" e solicitou oficialmente ao STF acesso aos documentos .

 

Michel Temer esteve reunido com ministros e correligionários desde a noite dessa quarta-feira (17), para decisão iria tomar. "Não podemos jogar no lixo a história de tanto trabalho em prol do país. O relato de um empresário que por ter relação com um ex-deputado e auxiliava a família dele não quer dizer nada. Só tive conhecimento desse fato na conversa gravada com esse deputado", explicou Temer sobre a gravação feita pelo presidente da JBS. 

Melhor e pior momento do governo

O peemedebista alertou que a revelação da conversa "gravada clandestinamente" trouxe de volta o fantasma de crise política de proporção não dimensionada". " Meu governo essa semana viveu seu melhor e pior momento.  Queda da inflação, número de retomada da economia , geração de empregos, criaram esperança de dias melhores", garantiu. O contraponto, segundo Temer, veio com a revelação do conteúdo da delação de Joesley Batista, que o implica num esquema para calar a boca do ex-deputado Eduardo Cunha, preso na Lava Jato. "Em nenhum momento autorizei que pagasse. Nunca autorizei que utilizassem meu nome indevidamente", continuou o presidente.



"Demonstrarei no Supremo não ter envolvimento. Sei o que fiz", finalizou. Na tarde de hoje, o ministro Edson Fachin autorizou a abrtura de inquérito conta o peemedebista por conta das revelações da delação de Joesley.

Além da ação no Supremo, Michel Temer também será julgado no próximo dia 6 de junho no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na ação que apura abuso de poder econômico e político da chapa Dilma-Temer, em 2014. O entendimento do Ministério Público é de que a chapa não seja dissociada, e que tanto Temer quanto Dilma sejam cassados.  

 

 



 


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por frederico beltrao,19/05/2017

Sinceramente só vou acreditar quando ouvir as gravações . O PT deve estar morrendo de rir disso tudo. Pra eles quanto pior melhor e o povo que se ferre

Por Rodrigo,18/05/2017

Déjà vu Só falta o panelaço, que eu tenho certeza que não vamos ouvir, porque Temer atende os interesses dos donos desses utensílios domésticos.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Mundo de Rafa O Mundo de Rafa
Rafael foi diagnosticado com síndrome de Asperger apenas aos 11 anos. Seus desenhos contam pedaços muito importantes da sua história. Exprimem momentos de alegria, de comemoração e também de desabafo, de dor
Gastos dos parlamentares pernambucanos Gastos dos parlamentares pernambucanos
Os deputados federais da bancada pernambucana gastaram, no 1º semestre deste ano, R$ 5,1 milhões em verbas de cotas parlamentares. Já os senadores gastaram R$ 692 mil. Os dados foram coletados com base no portal da transparência da Câmara e do Senado
Um metrô ainda renegado Um metrô ainda renegado
São 32 anos de operação e uma eterna luta por sobrevivência. Esse é o metrô do Recife

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM