Jornal do Commercio
Transportes

Indústria e agricultura puxaram melhora nos transportes, mostra IBGE

A safra recorde de grãos no País e resultados positivos em algumns setores industriais ajudaram a reduzir a retração no volume de serviços prestados em maio deste ano

Publicado em 13/07/2017, às 11h24

O crescimento na ramo de transportes foi o primeiro resultado favorável desde março de 2015 / Foto: Pixabay/ Reprodução
O crescimento na ramo de transportes foi o primeiro resultado favorável desde março de 2015
Foto: Pixabay/ Reprodução
Estadão Conteúdo

A safra recorde de grãos no País e resultados melhores em alguns ramos industriais ajudaram a diminuir a retração no volume de serviços prestados em maio ante maio de 2016. A queda de 1,9% foi a menos intensa em 26 meses consecutivos de perdas, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços divulgados nesta quinta-feira (14), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

"Não dá ainda para afirmar que há uma recuperação", ponderou Roberto Saldanha, analista da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE. "Desde abril de 2015, o setor de serviços vem apresentando taxas negativas. Na verdade, vem caindo desde janeiro de 2015. O movimento foi interrompido em março daquele ano (2,3%), daí voltou à trajetória de queda", lembrou o pesquisador.

Na comparação maio de 2016, houve expansão nos Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (4,9%) e nos Serviços prestados às famílias (1,0%). O crescimento observado nos Transportes foi o primeiro resultado positivo desde março de 2015.

"Desde então o setor apresentava taxas negativas de uma forma constante. O que explica isso? Uma maior demanda por parte do setor industrial e agrícola, que contrataram mais os serviços de transportes, e também o aumento das exportações, que no caso atingiram mais o ramo aquaviário. Como tem um peso pequeno, foi o transporte terrestre que teve contribuição maior para o crescimento, não só o rodoviário mas o ferroviário também", explicou Saldanha.



Serviços Prestados às Famílias

Já o desempenho dos serviços prestados às famílias teve contribuição do arrefecimento da inflação."Observamos uma melhora na renda das famílias e também uma estabilidade dos preços dos serviços que compõem o grupo. Então isso de uma certa forma contribuiu para um incremento", justificou o analista do IBGE.

Na direção oposta, os segmentos com perdas em maio foram os de Outros serviços (-6,2%); Serviços profissionais, administrativos e complementares (-5,7%) e Serviços de informação e comunicação (-2,9%).

"Os serviços de informação e os profissionais têm peso muito grande. Eles interferiram de uma forma negativa para que o total ficasse ainda negativo", lembrou Saldanha.

O agregado especial das Atividades turísticas registrou recuo de 5,2% em relação a maio de 2016.

Em termos de composição da taxa global de volume em maio, as contribuições positivas foram dos segmentos Transportes (1,2 ponto porcentual) e Serviços prestados às famílias (0,1 ponto porcentual). Os impactos negativos foram de Serviços profissionais, administrativos e complementares (-1,5 ponto porcentual), Serviços de informação e comunicação (-1,2 ponto porcentual) e Outros serviços (-0,5 ponto porcentual).


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM