Jornal do Commercio
Transportes

Indústria e agricultura puxaram melhora nos transportes, mostra IBGE

A safra recorde de grãos no País e resultados positivos em algumns setores industriais ajudaram a reduzir a retração no volume de serviços prestados em maio deste ano

Publicado em 13/07/2017, às 11h24

O crescimento na ramo de transportes foi o primeiro resultado favorável desde março de 2015 / Foto: Pixabay/ Reprodução
O crescimento na ramo de transportes foi o primeiro resultado favorável desde março de 2015
Foto: Pixabay/ Reprodução
Estadão Conteúdo

A safra recorde de grãos no País e resultados melhores em alguns ramos industriais ajudaram a diminuir a retração no volume de serviços prestados em maio ante maio de 2016. A queda de 1,9% foi a menos intensa em 26 meses consecutivos de perdas, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços divulgados nesta quinta-feira (14), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

"Não dá ainda para afirmar que há uma recuperação", ponderou Roberto Saldanha, analista da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE. "Desde abril de 2015, o setor de serviços vem apresentando taxas negativas. Na verdade, vem caindo desde janeiro de 2015. O movimento foi interrompido em março daquele ano (2,3%), daí voltou à trajetória de queda", lembrou o pesquisador.

Na comparação maio de 2016, houve expansão nos Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (4,9%) e nos Serviços prestados às famílias (1,0%). O crescimento observado nos Transportes foi o primeiro resultado positivo desde março de 2015.

"Desde então o setor apresentava taxas negativas de uma forma constante. O que explica isso? Uma maior demanda por parte do setor industrial e agrícola, que contrataram mais os serviços de transportes, e também o aumento das exportações, que no caso atingiram mais o ramo aquaviário. Como tem um peso pequeno, foi o transporte terrestre que teve contribuição maior para o crescimento, não só o rodoviário mas o ferroviário também", explicou Saldanha.



Serviços Prestados às Famílias

Já o desempenho dos serviços prestados às famílias teve contribuição do arrefecimento da inflação."Observamos uma melhora na renda das famílias e também uma estabilidade dos preços dos serviços que compõem o grupo. Então isso de uma certa forma contribuiu para um incremento", justificou o analista do IBGE.

Na direção oposta, os segmentos com perdas em maio foram os de Outros serviços (-6,2%); Serviços profissionais, administrativos e complementares (-5,7%) e Serviços de informação e comunicação (-2,9%).

"Os serviços de informação e os profissionais têm peso muito grande. Eles interferiram de uma forma negativa para que o total ficasse ainda negativo", lembrou Saldanha.

O agregado especial das Atividades turísticas registrou recuo de 5,2% em relação a maio de 2016.

Em termos de composição da taxa global de volume em maio, as contribuições positivas foram dos segmentos Transportes (1,2 ponto porcentual) e Serviços prestados às famílias (0,1 ponto porcentual). Os impactos negativos foram de Serviços profissionais, administrativos e complementares (-1,5 ponto porcentual), Serviços de informação e comunicação (-1,2 ponto porcentual) e Outros serviços (-0,5 ponto porcentual).


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM