Jornal do Commercio
Varejo

Varejo cresce 7,9% na 1ª quinzena de julho ante mesmo período de 2016

'É um resultado positivo, mas que deve ser comemorado com cautela', afirmou o presidente de associação comercial, com relação ao crescimento

Publicado em 17/07/2017, às 18h33

Varejo cresce quase 8% em julho / Foto: ABr
Varejo cresce quase 8% em julho
Foto: ABr
Estadão Conteúdo

As vendas do varejo paulistano cresceram em média 7,9% na primeira quinzena de julho em comparação com igual período do ano passado, apurou a Associação Comercial de São Paulo (ACSP). A variação representa a maior alta quinzenal registrada no ano e, na avaliação da associação, reforça a tendência de recuperação.

"Apesar da crise institucional que abala o País, os dados continuam mostrando recuperação, ainda que insuficiente para cobrir as perdas dos últimos anos ou até mesmo do ano passado. Em resumo, é um resultado positivo, mas que deve ser comemorado com cautela", comenta o presidente da ACSP, Alencar Burti.



O desempenho foi sustentado, principalmente, pelo avanço nos negócios à vista, que cresceram 11,2% na mesma base de comparação. Já as vendas a prazo subiram 4,5%. Para a ACSP, as baixas temperaturas no começo do mês estimularam as vendas de vestuário, assim como "a liberação do FGTS, a queda dos juros e o alongamento dos prazos, o forte recuo da inflação e a recuperação da massa salarial". Burti lembra, entretanto, que o avanço positivo também é explicado por uma fraca base de comparação.

Recuo

Na comparação com os 15 primeiros dias de junho, foi verificado um recuo de 10,4% em julho. A ACSP explica que tanto o Dia dos Namorados no mês passado quanto as férias escolares em julho geraram efeitos sazonais já esperados. "Vale ressaltar que esta quinzena teve um dia útil a mais. E até mesmo por isso essa queda de 10,4% (-3% no segmento a prazo e -17,8% no à vista) foi menor do que a média dos últimos três anos, de -11,9%)", complementa Burti.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM