Jornal do Commercio
Para maiores de 18 anos

Cervejaria abre as portas para o turismo

Durante o passeio pela fábrica da Ambev de Jaguariúna, visitante conhece processo de fabricação e a história da cerveja

Publicado em 13/08/2017, às 07h22

Alguns dos ingredientes que são usados para a fabricação de algumas das cervejas da empresa / Foto: Felipe Amorim/JC
Alguns dos ingredientes que são usados para a fabricação de algumas das cervejas da empresa
Foto: Felipe Amorim/JC
Felipe Amorim*

JAGUARIÚNA (SP) – O mercado cervejeiro no Brasil, com o passar do tempo, tem ficado cada vez mais sofisticado e o leque de rótulos disponíveis nas prateleiras só faz aumentar. Com isso, claro, a exigência do consumidor cresce e, paralelamente, a concorrência precisa inovar para não perder espaço na hora em que o consumidor for escolher a ‘cervejinha’ que irá acompanhar não só aquele bom e velho churrasco do fim de semana, mas aquele copinho gelado ao longo da semana. Foi assim, visando “preencher todos os momentos da vida das pessoas”, como afirmou o mestre cervejeiro e vice-presidente industrial da Ambev, Maurício Soufen, que a marca resolveu abrir, pela primeira vez, as portas de sua fábrica no interior de São Paulo, para visitação turística.

Entre as 30 cervejarias da Ambev espalhadas pelo Brasil, a escolhida para ser o projeto piloto foi a de Jaguariúna, distante 138 quilômetros da capital paulista, por ser a mais próxima de São Paulo e, assim, atender um público maior. Nos próximos seis meses, afirmou Soufen, a empresa avaliará o desempenho desse inédito tour cervejeiro para, quem sabe, expandir a novidade a outras sedes, inclusive à planta fabril que a cervejaria tem no município de Itapissuma, na Região Metropolitana do Recife (RMR).

“Há alguns anos, abrimos as fábricas para a visitação dos funcionários e isso veio ganhando muito público. Observamos que tem demanda para conhecer a rotina da cervejaria, afinal, a experiência de visitar uma cervejaria é inesquecível. Tomar uma cerveja que ficou pronta, fresca, que acabou de ser filtrada, no pé do tanque, é algo que tem muito interesse”, explicou Maurício Soufen, que completou sobre a possibilidade de levar o tour para Pernambuco: “Consideramos ampliar para outras cervejarias, dependendo da demanda aqui nos próximos seis meses, vamos avaliar para o resto do Brasil”.



Durante visita da reportagem do Jornal do Commercio à fábrica de Jaguariúna, pudemos ver como é todo o processo da fabricação da cerveja, desde o campo até o copo. Ao todo, o tour é dividido em seis estações, desde os diversos tipos de grãos, passando pela brassagem – o coração da unidade fabril, onde é feito o cozimento do malte –; sala de controle de qualidade, adega para resfriamento, filtração, engarrafamento da cerveja e, claro, a prova do mestre cervejeiro. Nessa etapa, vale salientar, o visitante tem a oportunidade de tomar uma cerveja fresquinha, saindo direto da torneira. É inesquecível. Pode apostar.

Essa é para os apaixonados pela famosa 'loirinha'. Com o mercado da cerveja cada vez mais em alta no Brasil, a Ambev resolveu abrir as portas de sua fábrica ao público pela primeira vez para um tour cervejeiro. E o melhor: é tudo de graça e você bebe a cerveja direto da torneira. Para essa novidade, a escolhida foi a fábrica de Jaguariúna, interior de São Paulo. O sortudo poderá conhecer de pertinho como é feito o processo industrial, desde o campo até o copo. Ao todo, são seis estações para visitação, cada uma delas com sua particularidade e curiosidade. Tais pensando que é chegar e beber a cerveja? Nada disso. O visitante terá uma verdadeira aula de história, passando pelo processo criativo, industrial e lúdico da coisa. Nós do @jc_pe fomos convidados pela Ambev para ver tudinho de perto e traremos todos os detalhes dessa excursão cervejeira no próximo domingo (13), tanto na versão impressa do Jornal do Commercio quanto no JC.COM.BR. Será que a fábrica de Itapissuma, no Grande Recife, também terá essa novidade? Eu sendo tu perdia não, visse! Fotos: Felipe Amorim/JC #Cerveja #Beer #MestreCervejeiro #JC #JornaldoCommercio

Uma publicação compartilhada por Jornal do Commercio PE (@jc_pe) em

Além de ver toda a parte industrial, o visitante, durante cerca de 2 horas de tour, tem uma verdadeira aula de história desse líquido querido entre os brasileiros. E o melhor de tudo? A visita é feita de graça. No fim, essa será mais uma boa história que você terá para compartilhar (e se gabar) com os amigos quando for se reunir para tomar a loira gelada.

*O editor viajou a convite da Ambev


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM