Jornal do Commercio
IMÓVEIS

Queda no preço dos imóveis residenciais acelera para 0,19% em julho

Nos últimos 12 meses encerrados em julho, houve retração de 1,48%

Publicado em 21/08/2017, às 17h40

Em julho, a queda nos preços foi vista em cinco das nove capitais que fazem parte da pesquisa / Foto: Diego Nigro/ JC Imagem
Em julho, a queda nos preços foi vista em cinco das nove capitais que fazem parte da pesquisa
Foto: Diego Nigro/ JC Imagem
Estadão Conteúdo

O preço médio dos imóveis residenciais no País recuou 0,19% em julho na comparação com junho. A queda foi mais forte do que em junho, quando a retração atingiu 0,09% na comparação com maio.

Os dados são de pesquisa divulgada nesta segunda-feira (21) pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). O levantamento apura os dados em nove capitais, a partir do laudo feito pelos bancos para os imóveis que foram comercializados mediante liberação de financiamento.

Em julho, a queda nos preços foi vista em cinco das nove capitais que fazem parte da pesquisa. Entre os recuos aparecem Fortaleza (-0,10%), Recife (-0,16%), Porto Alegre (-0,16%), Belo Horizonte (-0,52%) e Rio de Janeiro (-1,14%). Nas quatro outras cidades, foram registradas altas nos preços médios: Goiânia(0,07%), Curitiba(0,08%), São Paulo(0,18%) e Salvador (0,21%).

No acumulado dos primeiros sete meses do ano, os preços mostraram queda de 0,76%. Já nos últimos 12 meses encerrados em julho, houve retração de 1,48%.



Em nota, a Abecip avalia que a recuperação dos preços dos imóveis residenciais no Brasil continua de forma lenta, ainda sob a forma de desaceleração do ritmo de queda nos preços nominais no acumulado do ano.

"Alguns fatores importantes atuam na direção de favorecer alguma recuperação no ritmo dos negócios do setor imobiliário, como a trajetória de queda sustentável de juros, os sinais de redução do comprometimento da renda das famílias com o pagamento de empréstimos anteriores, e o início da recuperação dos níveis de emprego", afirmou a associação.

Entretanto, a Abecip pondera que uma retomada dos preços ainda deve levar algum tempo, devido ao contexto marcado por incertezas que dificultam decisões mais sensíveis a condições de longo prazo.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM