Jornal do Commercio
TST

Reforma trabalhista vai desafogar Justiça do trabalho, diz ministro

O presidente do TST, ministro Ives Gandra Filho, afirmou hoje que a reforma trabalhista deve desafogar a tramitação de processos na Justiça do trabalho.

Publicado em 13/09/2017, às 15h58

Brasília - Para o presidente do TST, Ives Gandra, a reforma confere flexibilidade às negociações entre empregado e patrão / Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Brasília - Para o presidente do TST, Ives Gandra, a reforma confere flexibilidade às negociações entre empregado e patrão
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Agência Brasil

O presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Ives Gandra Filho, afirmou hoje (13) que a reforma trabalhista deve desafogar a tramitação de processos nas diversas instâncias da Justiça do trabalho.

Durante café da manhã com jornalistas no Tribunal, o ministro informou que, dos 16 mil juízes que atuam em todo país, um quarto deles, isto é 4 mil, atuam na Justiça trabalhista e teriam analisado 3 milhões de processos no ano passado. No TST, a média é de 250 a 300 mil ações por ano, número que representa, comparativamente, mil vezes mais que o volume registrado na Itália, por exemplo.

Os críticos à reforma, sancionada em julho pelo presidente Michel Temer, argumentam que a nova legislação precariza as condições de trabalho. O ministro Ives Gandra, no entanto, argumentou que a reforma confere flexibilidade às negociações entre empregado e patrão.

"A reforma trabalhista, na parte processual, está sendo fantástica. A principal vocação do juiz trabalhista é conciliar. Se conseguir conciliar, promove a paz social", disse o ministro.



Visitação

Durante o café da manhã, o ministro anunciou que a partir do próximo sábado (16), o TST estará aberto para visitação do público externo. De acordo com a assessoria do órgão, cerca de 250 estudantes, principalmente do curso de Direito, visitam semanalmente o local, em geral para acompanhar sessões de julgamento.

Acompanhados de guias, os visitantes terão acesso a nove pontos, incluindo as salas das sessões, o gabinete da presidência e os jardins suspensos, localizados no 6° andar do prédio do tribunal, que tem o projeto assinado por Oscar Niemeyer. Foram treinados para a função, por uma empresa de turismo, recepcionistas e servidores do próprio tribunal. Em dois andares do prédio, são exibidos painéis de Francisco Brennand e de Athos Bulcão.

Os passeios serão realizados aos sábados, das 15h às 16h e das 16h às 17h. O agendamento prévio será necessário somente para visitas de grandes grupos. A entrada será franca.

Futuramente, as visitas deverão ser estendidas aos domingos e feriados, e uma linha de ônibus especial com destino ao TST pode ser implantada. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail cepres@tst.jus.br ou pelo telefone (61) 3043.4469.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM