Jornal do Commercio
BANCO

PDV superou expectativas e abre espaço para promoções, diz Bradesco

Bradesco conseguiu 7,4 mil adesões ao Programa de Demissão Voluntária (PDV)

Publicado em 14/09/2017, às 11h10

Há espaço para promoções no banco, diz presidente Luiz Carlos Trabuco Cappi / Foto: Divulgação
Há espaço para promoções no banco, diz presidente Luiz Carlos Trabuco Cappi
Foto: Divulgação
Estadão Conteúdo

O primeiro programa de demissão voluntária (PDV) do Bradesco teve resultado um pouco acima das expectativas ao totalizar 7,4 mil adesões, de acordo com o presidente do banco, Luiz Carlos Trabuco Cappi. O executivo descartou, contudo, outro movimento nesta direção no curto e médio prazo.

"O PDV teve boa aceitação e cumpriu seus objetivos. Foi uma oportunidade para pessoas que tinham outros projetos, pessoais, de lazer, e muito tempo de casa. Isso abre oportunidade de carreira", disse Trabuco. "O PDV acaba sendo uma revitalização de carreira", acrescentou.

A adesão de 7,4 mil funcionários ao programa de demissão voluntária do Bradesco, concluído no fim de agosto, pode resultar em uma economia anual de R$ 1,5 bilhão ao banco, de acordo com cálculos do Credit Suisse. A cifra representa, segundo recente relatório do banco suíço, 4,5% da estimativa para o lucro da instituição antes impostos em 2018.

O resultado o PDV do Bradesco representa 7,04% da força de trabalho do banco, considerando os números do segundo trimestre, conforme os analistas do Credit Suisse, Marcelo Telles, Lucas Lopes e Alonso Garcia. Ao final de junho último, a instituição somava 105,143 mil pessoas em seu quadro.



O primeiro PDV do Bradesco, cujo resultado foi antecipado pela Coluna do Broadcast, visou a eliminar a gordura gerada com a integração do HSBC, que adicionou cerca de 20 mil funcionários ao banco.

PREVISÃO

O presidente do Bradesco espera que o fim deste ano seja melhor que em 2016, ainda que o crédito não deva apresentar crescimento neste exercício. Em setembro, a demanda por empréstimos, segundo o executivo, já está melhor do que no mês de agosto e que a expectativa é de crescimento nos próximos 12 meses.

"O crédito está se movimentando e parou de refluir. Não podemos esperar evolução do crédito neste ano. De setembro deste ano até setembro de 2018, o crédito deve crescer. Esperamos que o fim de ano seja melhor do que foi em 2016", avaliou Trabuco, em conversa com jornalistas, durante a premiação Empresas Mais, promovida pelo Grupo Estado.

O executivo lembrou que no ano passado as pessoas aproveitaram o 13º salário para quitar dívidas. Sobre se tal movimento se repetirá este ano, ele afirmou que é preciso esperar para ver qual será o comportamento em 2017.


Recomendados para você


Comentários

Por Talita Barros,18/09/2017

Esperar o que de um banco que parou no tempo e não sabe valorizar seus funcionários. Ler uma publicação de um presidente do banco dizendo que é necessário abrir um PDV para gerar oportunidades para outros funcionários é vergonhoso. Banco engessado. Trava grandes profissionais por na saber valorizar o talento de cada um, valoriza somente tempo de casa. Um banco que precisa evoluir muito, parou no tempo! Evolui Trabuco! Os tempos mudaram.

Por Reinaldo Arruda,16/09/2017

Fui gerente geral deste banco, ele nunca deixou de demitir funcionarios, por qualquer motivo, ate sem motivo, agora vem com esse pato de PDV, isso e pra ingles ver.

Por Roberto,14/09/2017

O BRADESCO É UMA EMPRESA QUE USA AS PESSOAS COMO FOSSE UM ESCRAVO DEPOIS MANDA EMBORA FALTANDO 3 ou 4 ANOS PARA A APOSENTADORIA. BRADESCO O SEU ESTA CHEGANDO..........



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Mundo de Rafa O Mundo de Rafa
Rafael foi diagnosticado com síndrome de Asperger apenas aos 11 anos. Seus desenhos contam pedaços muito importantes da sua história. Exprimem momentos de alegria, de comemoração e também de desabafo, de dor
Gastos dos parlamentares pernambucanos Gastos dos parlamentares pernambucanos
Os deputados federais da bancada pernambucana gastaram, no 1º semestre deste ano, R$ 5,1 milhões em verbas de cotas parlamentares. Já os senadores gastaram R$ 692 mil. Os dados foram coletados com base no portal da transparência da Câmara e do Senado
Um metrô ainda renegado Um metrô ainda renegado
São 32 anos de operação e uma eterna luta por sobrevivência. Esse é o metrô do Recife

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM