Jornal do Commercio
BANCO

PDV superou expectativas e abre espaço para promoções, diz Bradesco

Bradesco conseguiu 7,4 mil adesões ao Programa de Demissão Voluntária (PDV)

Publicado em 14/09/2017, às 11h10

Há espaço para promoções no banco, diz presidente Luiz Carlos Trabuco Cappi / Foto: Divulgação
Há espaço para promoções no banco, diz presidente Luiz Carlos Trabuco Cappi
Foto: Divulgação
Estadão Conteúdo

O primeiro programa de demissão voluntária (PDV) do Bradesco teve resultado um pouco acima das expectativas ao totalizar 7,4 mil adesões, de acordo com o presidente do banco, Luiz Carlos Trabuco Cappi. O executivo descartou, contudo, outro movimento nesta direção no curto e médio prazo.

"O PDV teve boa aceitação e cumpriu seus objetivos. Foi uma oportunidade para pessoas que tinham outros projetos, pessoais, de lazer, e muito tempo de casa. Isso abre oportunidade de carreira", disse Trabuco. "O PDV acaba sendo uma revitalização de carreira", acrescentou.

A adesão de 7,4 mil funcionários ao programa de demissão voluntária do Bradesco, concluído no fim de agosto, pode resultar em uma economia anual de R$ 1,5 bilhão ao banco, de acordo com cálculos do Credit Suisse. A cifra representa, segundo recente relatório do banco suíço, 4,5% da estimativa para o lucro da instituição antes impostos em 2018.

O resultado o PDV do Bradesco representa 7,04% da força de trabalho do banco, considerando os números do segundo trimestre, conforme os analistas do Credit Suisse, Marcelo Telles, Lucas Lopes e Alonso Garcia. Ao final de junho último, a instituição somava 105,143 mil pessoas em seu quadro.



O primeiro PDV do Bradesco, cujo resultado foi antecipado pela Coluna do Broadcast, visou a eliminar a gordura gerada com a integração do HSBC, que adicionou cerca de 20 mil funcionários ao banco.

PREVISÃO

O presidente do Bradesco espera que o fim deste ano seja melhor que em 2016, ainda que o crédito não deva apresentar crescimento neste exercício. Em setembro, a demanda por empréstimos, segundo o executivo, já está melhor do que no mês de agosto e que a expectativa é de crescimento nos próximos 12 meses.

"O crédito está se movimentando e parou de refluir. Não podemos esperar evolução do crédito neste ano. De setembro deste ano até setembro de 2018, o crédito deve crescer. Esperamos que o fim de ano seja melhor do que foi em 2016", avaliou Trabuco, em conversa com jornalistas, durante a premiação Empresas Mais, promovida pelo Grupo Estado.

O executivo lembrou que no ano passado as pessoas aproveitaram o 13º salário para quitar dívidas. Sobre se tal movimento se repetirá este ano, ele afirmou que é preciso esperar para ver qual será o comportamento em 2017.


Recomendados para você


Comentários

Por Talita Barros,18/09/2017

Esperar o que de um banco que parou no tempo e não sabe valorizar seus funcionários. Ler uma publicação de um presidente do banco dizendo que é necessário abrir um PDV para gerar oportunidades para outros funcionários é vergonhoso. Banco engessado. Trava grandes profissionais por na saber valorizar o talento de cada um, valoriza somente tempo de casa. Um banco que precisa evoluir muito, parou no tempo! Evolui Trabuco! Os tempos mudaram.

Por Reinaldo Arruda,16/09/2017

Fui gerente geral deste banco, ele nunca deixou de demitir funcionarios, por qualquer motivo, ate sem motivo, agora vem com esse pato de PDV, isso e pra ingles ver.

Por Roberto,14/09/2017

O BRADESCO É UMA EMPRESA QUE USA AS PESSOAS COMO FOSSE UM ESCRAVO DEPOIS MANDA EMBORA FALTANDO 3 ou 4 ANOS PARA A APOSENTADORIA. BRADESCO O SEU ESTA CHEGANDO..........



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM