Jornal do Commercio
Índice de Preços ao Consumidor

Índice de Preços ao Consumidor sobe 0,70% na 1ª semana de fevereiro

Quatro classes pesquisadas pelo índice registraram acréscimo nas taxas

Publicado em 08/02/2018, às 08h21

O leve avanço do índice teve como principal contribuição a aceleração do grupo transportes  / Foto: Pixabay
O leve avanço do índice teve como principal contribuição a aceleração do grupo transportes
Foto: Pixabay
Estadão Conteúdo

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) acelerou ligeiramente de 0,69% na última quadrissemana de janeiro para 0,70% na primeira leitura de fevereiro, informou nesta quinta-feira (8), a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Das oito classes de despesas analisadas, quatro apresentaram acréscimo nas taxas. O principal destaque, segundo a FGV, foi o grupo Transportes (1,12% para 1,40%), seguido por Habitação (-0,47% para -0,34%), Despesas Diversas (0,14% para 0,20%) e Vestuário (0,34% para 0,39%).

Em contrapartida, outros quatro grupos registraram decréscimo no período: Educação, Leitura e Recreação (2,75% para 2,12%), Alimentação (1,23% para 1,15%), Comunicação (0,13% para 0,10%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,50% para 0,45%).



O leve avanço do IPC-S entre a última quadrissemana de janeiro e a primeira medição de fevereiro teve como principal contribuição a aceleração do grupo Transportes (1,12% para 1,40%). Dentro do grupo, a maior influência foi do item tarifa de ônibus urbano (2,08% para 2,41%), que sofre os efeitos dos reajustes das passagens em algumas capitais.

Além disso, a deflação menor em tarifa de eletricidade residencial (-4,25% para -3,31%) contribuiu para a queda menos intensa em Habitação, enquanto o encarecimento de serviço religioso e funerário (0,18% para 0,71%) pressionou Despesas Diversas, e o item roupas (-0,01% para 0,18%) provocou o aumento de Vestuário.

Alívio

Nos grupos que apresentaram alívio no período, o maior destaque foi o subgrupo cursos formais (5,84% para 4,16%), em Educação, Leitura e Recreação, devido à dissipação dos reajustes escolares aplicados em janeiro. Além disso, o item carnes bovinas (1,12% para 0,68%) contribuiu para a nova desaceleração em Alimentação, pacotes de telefonia fixa e internet (0,36% para 0,22%) influenciaram o arrefecimento de Comunicação e o segmento de salão de beleza (0,59% para 0,39%) ajudou a reduzir a taxa de Saúde e Cuidados Pessoais.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM