Jornal do Commercio
Consumo

Seca eleva consumo de energia no Nordeste

Região registrou aumento de 8,5% enquanto a média nacional foi de 5,3%

Publicado em 11/05/2012, às 08h12

Do JC Online

A diminuição das chuvas no Nordeste provocou o aumento de 8,5% no consumo de energia em abril deste ano, comparando com o mesmo mês de 2011, segundo informações do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Em todo o Brasil, a região foi a que registrou o maior crescimento no consumo. No Brasil, houve um incremento de 5,3% na quantidade de energia consumida no mês passado, atingindo 61.034 megawatts (MW) médios, unidade que mede o consumo.

Com o calor excessivo do mês passado, consumidores continuaram ligando eletrodomésticos, como ventiladores e aparelhos de ar-condicionado em todo o Nordeste. Em abril do ano passado, as temperaturas estavam mais amenas na região, de acordo com o ONS, que monitora todo o sistema elétrico brasileiro.

Além disso, outro fator influenciou na demanda: a retomada da atividade industrial na região, o que fez alguns grandes consumidores precisarem de mais energia do que em abril de 2011.

O consumo de energia cresceu 4,6% no Sudeste, 5,3% no Sul e 3,8% no Norte.

GÁS - A cada quatro meses, os industriais pernambucanos têm a oportunidade de comprar gás natural até 85% mais barato da Companhia Pernambucana de Gás (Copergás). Isso é possível para os clientes que compram cotas do combustível oferecidas pela companhia comprado nos Leilões Eletrônicos para Comercialização de Volume de Gás Natural de Curto Prazo, realizados pela Petrobras para escoar a produção excedente.

Na edição passada, a Copergás comprou 70 mil metros cúbicos diários, durante quatro meses, de um total de mais um milhão oferecidos pela estatal para o Nordeste. O diretor comercial da Copergás, Jaílson Galvão, explica que, quando há leilão, que é exclusivo para clientes industriais, a companhia avisa aos clientes do setor, que devem fazer a compra antecipadamente. Eles também só podem comprar volumes que excedam seu consumo médio. Outra exigência é usar, no mínimo, 60% do que foi contratado.

DESCONTO - Na autorização da Arpe publicada no Diário Oficial, a Copergás pode vender o m³ por R$ 0,6760. Dependendo do cliente, isso pode representar de 20% a 85% de desconto - na tarifa regular, quanto mais o usuário consome, mais barato ele paga. "Para poder se beneficiar do leilão, a empresa tem que se planejar para aumentar a produção e aproveitar o desconto", aconselhou Galvão.

Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Mundo de Rafa O Mundo de Rafa
Rafael foi diagnosticado com síndrome de Asperger apenas aos 11 anos. Seus desenhos contam pedaços muito importantes da sua história. Exprimem momentos de alegria, de comemoração e também de desabafo, de dor
Gastos dos parlamentares pernambucanos Gastos dos parlamentares pernambucanos
Os deputados federais da bancada pernambucana gastaram, no 1º semestre deste ano, R$ 5,1 milhões em verbas de cotas parlamentares. Já os senadores gastaram R$ 692 mil. Os dados foram coletados com base no portal da transparência da Câmara e do Senado
Um metrô ainda renegado Um metrô ainda renegado
São 32 anos de operação e uma eterna luta por sobrevivência. Esse é o metrô do Recife

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM