Jornal do Commercio
economia economia
  • Tamanho do texto:
  • A-
  • A+

EMPREGO

Fiat vai começar a seleção de pessoal este mês

Até o dia 30, serão abertas inscrições para a qualificação do pessoal interessado em trabalhar na construção da montadora

Publicado em 17/11/2011, às 07h53

Giovanni Sandes

 /

O calendário para a formação e contratação de trabalhadores para as obras da fábrica da Fiat, um investimento de R$ 4 bilhões em Goiana, terá neste mês seu marco zero. Até o próximo dia 30, Estado e prefeituras começarão a cadastrar o pessoal que será qualificado para a construção da montadora, que empregará 7 mil pessoas. As aulas serão iniciadas em janeiro e as obras em abril. Em paralelo, já começa a elaboração do cronograma para empregar pessoal na produção dos carros, que terá início em março de 2014, quando a montadora terá 4.500 empregados. Mas a Fiat deve atrair para seu entorno mais de 60 fornecedores.

A empresa definiu e apresentou ao Estado uma lista com os 12 municípios onde contratará pessoal. Na última quarta (16) foi realizada uma reunião com as prefeituras. Nesta quinta (17) a empresa avançará no detalhamento das demandas por trabalhadores e amanhã o Estado e as prefeituras definirão as vagas por município. Os locais e o meio de cadastramento ainda esperam definição.

Durante a construção, as principais atividades demandadas serão as de ajudante, ajudante de montagem, pintor, servente, azulejador, carpinteiro e apontador. Os cursos terão de cem a 200 horas aula.

As contratações serão realizadas em Goiana, que sediará a fábrica, e também em Abreu e lima, Aliança, Condado, Camutanga, Ferreiros, Igarassu, Itamaracá, Itambé, Itapissuma, Itaquitinga e Timbaúba.

Segundo o vice-governador, João Lyra, a montadora quer evitar o máximo possível a construção de alojamentos para os trabalhadores, a exemplo do que ocorre em grandes canteiros de Suape, como na Refinaria Abreu e Lima, e mesmo em outras regiões do Brasil, como na hidrelétrica de Jirau (RO). Nos dois lugares, houve descontrole dos trabalhadores durante negociações salariais e até alojamentos incendiados.

"O importante de contratar pessoal local primeiro é a geração de emprego na região. Depois, o trabalhador permanece na sua casa, com a sua família", enfatiza João Lyra.

A secretária executiva de Trabalho e Qualificação, Ângela Mochel, diz que o cronograma para as obras e o para a fase técnico-operacional vão correr em paralelo.

Para o pessoal da fase operacional, a Secretaria de Educação incluirá nas escolas técnicas formação voltada para o setor automotivo. Há ainda indefinição, porém, se essas turmas já serão abertas ano que vem.

"Uma coisa é certa. Primeiro temos que cuidar da construção civil. Precisamos começar em janeiro para a qualificação estar pronta para março e, em abril, as obras serem iniciadas", comenta Ângela.

A terraplenagem da Fiat, bancada pelo Estado, começará no mês que vem e deve ser encerrada até março, para o início das obras civis em abril.

imprima
envie para um amigo
reportar erro

Comentar


nome e-mail
comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

Fotos do dia

Sem ônibus, muita gente caminhou pelo complexo Joana Bezerra
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

> JC Imagem

Sem ônibus, muita gente caminhou pelo complexo Joana BezerraTerminal de Xambá fechado na manhã desta sexta, durante paralisação de motoristas e cobradoresMototaxistas aproveitam para lucrar com a paralisação dos ônibusPopulação aguarda terminal Integrado de Xambá abrir para pegar coletivoPopulação aguarda coletivo no Terminal Integrado Joana Bezerra

Ranking do dia

Especiais JC

O adeus a Eduardo Campos O adeus a Eduardo Campos
Especial com matérias, fotos e vídeos de Eduardo Campos, morto em acidente aéreo no dia 13 de agosto de 2014
A história de mim A história de mim
Especial do JC mostra a história de todos nós.
Facebook Twitter RSS Youtube
Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM