Jornal do Commercio
Economia

PIB de Pernambuco cresce 4,5%

O Estado cresceu mais do que o País em 2011

Publicado em 07/03/2012, às 12h50

Do JC Online

O Produto Interno Bruto (PIB) de Pernambuco cresceu 4,5% em 2011, como foi divulgado no final da manhã desta quarta-feira pela Agência Condepe/Fidem. Ontem, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) informou que o País cresceu 2,7%. “O PIB do Estado vem se mantendo regularmente acima do desempenho nacional desde 2009”, explicou o presidente da Condepe/Fidem, Antonio Alexandre. O bom desempenho de Pernambuco é consequência dos empreendimentos estruturadores que estão se implantando, principalmente em Suape, como a Refinaria Abreu e Lima, o Estaleiro Atlântico Sul (já em operação) e a Petroquímica Suape (que funciona parcialmente).


 No ano passado, o motor que continuou puxando a economia do Estado foi a construção civil que registrou um crescimento de 15,6%. “O crescimento da indústria continua sendo puxado pela construção civil”, disse Alexandre. A indústria de transformação registrou um crescimento de 2,4% no ano passado. Também diminuiu a quantidade de autônomos, o que significa que essa pessoas migraram para outras atividades com o aquecimento da economia

 

Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM