Jornal do Commercio
inclusão

Mais de 100 localidades de Pernambuco recebem sinal 3G de internet

Governo do Estado e a Telefônica Vivo vão investir R$ 36 milhões para realizar o projeto

Publicado em 15/11/2013, às 15h19

 / Foto: SEI/Divulgação

Foto: SEI/Divulgação

Do JC Online

O governo de Pernambuco e a Telefônica Vivo anunciaram investimentos de R$ 36 milhões para levar sinal 3G de internet para 125 vilas, distritos e povoados pernambucanos até a metade de 2014. As estimativas são de que até 500 mil pessoas sejam beneficiadas diretamente com a chegada de infraestrutura de voz e dados.

Sem densidade para atrair interesse comercial das empresas de telecomunicações, essas comunidades afastadas dos centros urbanos foram contempladas no Programa Conexão Cidadã. Até o final deste ano, o compromisso assumido pela empresa, única habilitada na primeira etapa, é atender 16 localidades.

As Secretarias de Ciência e Tecnologia e da Fazenda costuraram um regime de benefícios fiscais para o que já foi chamado de “versão pernambucana do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL)”.

A Vivo poderá abater os valores investidos em infraestrutura do Imposto sobre Mercadorias e Serviços (ICMS). Desde que seja respeitado o limite de desconto de até 50% do total a ser recolhido no mês. Segundo cálculos da empresa de telefonia, em média, cada torre (ou site, como é conhecido tecnicamente o equipamento) custa R$ 285 mil.

“Porém há investimentos que chegarão a quase R$ 1 milhão, como a infraestrutura para o distrito de Rajada, em Petrolina, por exemplo, pois se trata de um distrito muito populoso, mas longe da sede”, comentou a superintendente de inclusão digital da Secretaria de Ciência e Tecnologia, Ceça Costa.

Inicialmente, o Programa Conexão Cidadã havia sido desenhado para levar banda larga fixa e de maior velocidade às áreas mais afastadas do Estado. Entretanto, as empresas apresentaram argumentos técnicos e financeiros que levaram o governo a optar, inicialmente, pela tecnologia 3G.

O governo estimou que, se o programa deslanchar e atrair novos grupos, deixará de recolher, no máximo, R$ 2,5 milhões em ICMS por mês. Até abril de 2017, prazo estipulado para esse incentivo ao programa, a Fazenda calculou que R$ 46,5 milhões não entrarão no cofre.

Leia mais no edição deste sábado do JC

Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

20 anos do novo cinema pernambucano: de Baile Perfumado a Aquarius 20 anos do novo cinema pernambucano: de Baile Perfumado a Aquarius
Nos últimos 20 anos, o cinema pernambucano ganhou em diversidade e número de filmes produzidos
História das eleições no Recife História das eleições no Recife
JC faz resgate histórico do processo de escolha de prefeitos no Recife.
À luz de Verger À luz de Verger
Especial faz releitura do trabalho do fotógrafo francês Pierre Verger, um dos principais antropólogos e historiadores da cultura brasileira.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2016 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM