Jornal do Commercio
inclusão

Mais de 100 localidades de Pernambuco recebem sinal 3G de internet

Governo do Estado e a Telefônica Vivo vão investir R$ 36 milhões para realizar o projeto

Publicado em 15/11/2013, às 15h19

 / Foto: SEI/Divulgação

Foto: SEI/Divulgação

Do JC Online

O governo de Pernambuco e a Telefônica Vivo anunciaram investimentos de R$ 36 milhões para levar sinal 3G de internet para 125 vilas, distritos e povoados pernambucanos até a metade de 2014. As estimativas são de que até 500 mil pessoas sejam beneficiadas diretamente com a chegada de infraestrutura de voz e dados.

Sem densidade para atrair interesse comercial das empresas de telecomunicações, essas comunidades afastadas dos centros urbanos foram contempladas no Programa Conexão Cidadã. Até o final deste ano, o compromisso assumido pela empresa, única habilitada na primeira etapa, é atender 16 localidades.

As Secretarias de Ciência e Tecnologia e da Fazenda costuraram um regime de benefícios fiscais para o que já foi chamado de “versão pernambucana do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL)”.

A Vivo poderá abater os valores investidos em infraestrutura do Imposto sobre Mercadorias e Serviços (ICMS). Desde que seja respeitado o limite de desconto de até 50% do total a ser recolhido no mês. Segundo cálculos da empresa de telefonia, em média, cada torre (ou site, como é conhecido tecnicamente o equipamento) custa R$ 285 mil.

“Porém há investimentos que chegarão a quase R$ 1 milhão, como a infraestrutura para o distrito de Rajada, em Petrolina, por exemplo, pois se trata de um distrito muito populoso, mas longe da sede”, comentou a superintendente de inclusão digital da Secretaria de Ciência e Tecnologia, Ceça Costa.

Inicialmente, o Programa Conexão Cidadã havia sido desenhado para levar banda larga fixa e de maior velocidade às áreas mais afastadas do Estado. Entretanto, as empresas apresentaram argumentos técnicos e financeiros que levaram o governo a optar, inicialmente, pela tecnologia 3G.

O governo estimou que, se o programa deslanchar e atrair novos grupos, deixará de recolher, no máximo, R$ 2,5 milhões em ICMS por mês. Até abril de 2017, prazo estipulado para esse incentivo ao programa, a Fazenda calculou que R$ 46,5 milhões não entrarão no cofre.

Leia mais no edição deste sábado do JC

Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM