Jornal do Commercio
FÍSICA

Academias oferecem vantagens a clientes para continuar crescendo

Em todo o País, são mais de 7 milhões de alunos se exercitando em 31 mil academias. Em 2015, o faturamento na área foi de R$ 2,4 bilhões.

Publicado em 12/06/2016, às 08h45

Concorrência é acirrada entre academias para superar dificuldades da recessão.  / Foto: Ashlley Melo/JC Imagem
Concorrência é acirrada entre academias para superar dificuldades da recessão.
Foto: Ashlley Melo/JC Imagem
Da Editoria de Economia

Seja por estética, seja por saúde, o movimento de clientes nas academias continua intenso. Em todo o País, são mais de 7 milhões de alunos se exercitando em 31 mil academias. Em 2015, o faturamento foi de R$ 2,4 bilhões (R$ 100 milhões a menos em comparação com o ano anterior). Os dados são da Associação Brasileira de Academias (Acad). De olho nesse mercado, empresários entram em uma concorrência acirrada para impulsionar o negócio em meio às dificuldades apresentadas pela recessão. A aposta é em inovações e promoções.

Em Pernambuco, são 975 estabelecimentos desse tipo e o número tende a crescer. O casal Paulo Silveira e Carla Nunes, que administra a rede Active, investiu R$ 1 milhão na abertura de uma unidade na Avenida Conselheiro Aguiar, em Boa Viagem, Zona Sul do Recife. Essa é a terceira unidade da dupla, que acredita que a preocupação com a saúde é a principal causa da procura contínua pelo serviço. 

“Hoje em dia, todo mundo escuta do médico que deve manter uma vida saudável com a prática de exercícios físicos. Nosso negócio é mais voltado para a família, então percebemos que a preocupação com a saúde não é algo relacionado a apenas uma faixa etária”, afirma Carla Nunes. Apesar de a saúde ser uma prioridade, manter os alunos não é fácil. Por isso, o grupo oferece o programa anjo, em que o aluno é acompanhado de perto por um instrutor durante um mês e recebe outras vantagens, como avaliações físicas grátis no pacote anual (são quatro) e espaço kids, em que os pais deixam as crianças enquanto malham.

Apesar de o impacto da crise não ter sido grande, a estagnação do crescimento preocupou os empresários, que já mudaram as estratégias. O grupo composto pela Hi Academia e a Yes Fit quer manter os alunos que já têm, ao invés de atrair novos. Para isso, oferece vantagens, como promoções e descontos exclusivos para clientes fiéis. “Como todo mundo, o setor também passa por dificuldades. Nós conseguimos mudar isso com a renovação de matrículas e controle de gastos. A ideia é manter o crescimento, mesmo na crise. Para isso, sempre fazemos pesquisas de satisfação e incluímos novos serviços, para que todo mundo se sinta abraçado. Os estabelecimentos maiores oferecem estacionamento e manobrista grátis, além de treinamento funcional, sem aumento na mensalidade. Além disso, o aluno pode treinar em qualquer estabelecimento da Hi ou Yes”, explica o gerente técnico da rede, Enoque Tavares de Menezes Junior. As duas empresas juntas têm mais de 30 mil alunos em Pernambuco e na Paraíba.

Para alguns empreendimentos, a crise é uma oportunidade de atingir novos públicos, com a criação de serviços diferenciados. É o caso da Treno Fitness, que criou o pacote “madrugão”. Quem opta pela modalidade pode treinar de meia-noite às 4h, horário não muito explorado. “Subir o preço das mensalidades não é uma opção. Então, resolvemos melhorar os serviços. Oferecemos agora ballet fit, vamos implantar o cross fit e novidades nas aulas de bike indoor. Vamos colocar um telão interativo com imagens da Europa, que podem ser aceleradas para dar a sensação de que o aluno está pedalando por Portugal, França... O pacote madrugão é uma novidade bem aceita. Acho que somos os primeiros do Norte e Nordeste a oferecer esse horário”, comenta o dono da Treno Fitness, Edgar Guadagnano.

Uma coisa é certa: quem é apaixonado pela malhação não larga de jeito nenhum. Para a professora de Ikebana (arte japonesa de arranjos florais) Ana Maria Pereira Gomes, 63 anos, não é nem uma opção. “Eu malho com meus três filhos e estou na academia há um ano. Dei uma parada por um tempo, mas voltei com tudo. É muito mais prático se exercitar em uma academia, porque o professor orienta e estimula todos os dias. Eu e minha família não pensamos em cortar de jeito nenhum”, comenta. Amigos e vizinhos estimulam a prática de exercícios físicos, veja no blog Casa Saudável.

Outro setor que cresce puxado pela boa fase das academias é o de moda fitness. A marca Prata da Casa afirma que a procura é cada vez maior, embora o mercado em geral não esteja aquecido. A empresária e fundadora, Andréa Carla Albuquerque, investe no e-commerce para manter o bom desempenho. “Trabalhamos com o fitness casual, que pode ser usado no dia a dia também. Por causa das dificuldades econômicas, criamos uma linha mais barata, mas ainda de excelente qualidade, na faixa entre R$ 40 e R$ 200. O e-commerce é algo novo, mas mês a mês apresenta bons resultados”, diz.

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Mundo de Rafa O Mundo de Rafa
Rafael foi diagnosticado com síndrome de Asperger apenas aos 11 anos. Seus desenhos contam pedaços muito importantes da sua história. Exprimem momentos de alegria, de comemoração e também de desabafo, de dor
Gastos dos parlamentares pernambucanos Gastos dos parlamentares pernambucanos
Os deputados federais da bancada pernambucana gastaram, no 1º semestre deste ano, R$ 5,1 milhões em verbas de cotas parlamentares. Já os senadores gastaram R$ 692 mil. Os dados foram coletados com base no portal da transparência da Câmara e do Senado
Um metrô ainda renegado Um metrô ainda renegado
São 32 anos de operação e uma eterna luta por sobrevivência. Esse é o metrô do Recife

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM