Jornal do Commercio
NEGÓCIOS

Nobile vai construir dois hotéis em Pernambuco

Hotéis voltados para público corporativo serão construídos em Goiana e Caruaru

Publicado em 18/03/2017, às 07h01

Rede já administra o Wyndham Garden Recife em Jaboatão / Foto: Divulgação
Rede já administra o Wyndham Garden Recife em Jaboatão
Foto: Divulgação
Da Editoria de Economia

A administradora e franqueadora de hotéis Nobile vai investir R$ 30 milhões para construir dois hotéis em Goiana, na Zona da Mata, e Caruaru, no Agreste do Estado, no início de 2018. Os empreendimentos vão levar a marca Red Roof, rede hoteleira líder no segmento econômico nos Estados Unidos. A previsão é de que as obras durem entre 16 e 18 meses e gerem 100 empregos na fase de construção civil e 40 após entrar em operação.

As áreas já estão mapeadas e têm entre quatro mil metros e sete mil metros. “As negociações estão em estágio avançado em Goiana e Caruaru. Estamos prospectando investidores locais. Goiana tem um grande volume de investimentos e fábricas instaladas. Caruaru é um polo forte de comércio e está na região central do Estado”, explica o fundador e presidente da Nobile, Roberto Bertino. 

Os hotéis econômicos são caracterizados por terem baixo custo de obra e operacional do que os outros segmentos, que podem ser repassados ao consumidor. A rotatividade é alta. 

O principal público visado pela Nobile é o corporativo. Cada edifício terá até 120 quartos, com tamanhos que variam entre 16 metros quadrados e 19 metros quadrados. Sobre o mercado do turismo de negócios em Pernambuco, Roberto Bertino acredita que haverá aumento na demanda nos próximos anos. “Há cinco anos, havia muita demanda e pouca oferta. Com a abertura de novos empreendimentos, houve um equilíbrio. Depois, na crise, a demanda caiu. Desde 2013, sofremos um impacto de 18% de queda. A tendência é que, em 2018 e 2019, o equilíbrio retorne”, comenta o presidente.

Atualmente, a Nobile administra quatro hotéis e seis operações de long stay no Estado, com 1.088 quartos e taxa de ocupação de 62%. É o segundo maior polo da rede, atrás apenas de São Paulo. Os hotéis estão localizados no Recife, Petrolina, no Sertão. No País, são 32 hotéis. A rede teve faturamento de R$ 162 milhões no ano passado. Os empreendimentos do tipo long stay são os menos sensíveis à crise. “Temos um número maior de clientes com contratos de até três anos. É fácil manter os níveis de ocupação”, explica Roberto. 

RETROFIT

Recentemente, a Nobile Hotéis inaugurou o Wyndham Garden Recife, em Jaboatão dos Guararapes, que recebeu investimentos na ordem de R$ 2 milhões em retrofit.

Recomendados para você


Comentários

Por Luis Claudio de Araujo,04/02/2018

A Hotelaria fomenta o turismo de negócios nessas cidades alavancando a economia local e nas cidades do entorno! Parabéns Nóbile!

Por RENE TIMM,18/03/2017

PARABENS AS CIDADES QUE RECEBERAO OS NOVOS NOBILE HOTEL, CUJA BANDEIRA É MTO BEM REPRESENTADA NA CAPITAL PAULISTA COM EXCELENTE LOCALIZAÇAO. MAIS HOTEIS NUMA CIDADE REPRESENTA A EVOLUÇAO DE UMA CIDADE, GIRANDO MAIS E MAIS DIVISAS PARA OS TRABALHADORES QUE FAZEM A EXCELENCIA DA HOSPEDAGEM. PARABENS FAMILIA BERTINO , GOIANA E CARUARU, CIDADE QUE AMO.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM