Jornal do Commercio
ENERGIA

Produção de energia eólica cresce 38% no primeiro trimestre de 2017

Também houve um aumento de 19% da capacidade instalada para gerar energia eólica, comparando março de 2017 com o mesmo mês do ano passado

Publicado em 19/05/2017, às 15h13

A produção das usinas eólicas cresceu 38% no primeiro trimestre de 2017 / Foto: Heudes Regis/JC Imagem
A produção das usinas eólicas cresceu 38% no primeiro trimestre de 2017
Foto: Heudes Regis/JC Imagem
Da Editoria de Economia

A produção das usinas eólicas cresceu 38% no primeiro trimestre de 2017, segundo informações consolidadas pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Entre janeiro e março, a geração de energia eólica alcançou 3.218 MW médios frente aos 2.338 MW médios produzidos no mesmo período do ano passado. Também ocorreu aumento da capacidade instalada das usinas, que alcançaram 10.450 MW, o que corresponde a todo o parque hidrelétrico da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf).

A capacidade instalada da geração eólica saltou de 8.796 MW em março de 2016 para 10.450 MW em um ano, incremento de 19%. Até março de 2017, existem 411 empreendimentos eólicos em operação.



RANKING

Na análise da geração por Estado, o Rio Grande do Norte segue como maior produtor de energia eólica com um total de 1.113 MW médios entregues nos três primeiros meses de 2017 com um aumento de 56% em relação ao mesmo período de 2016. Em seguida, aparece a Bahia com 643 MW médios (+46%) produzidos, o Ceará com 490,5 MW médios (+21%) e o Rio Grande do Sul com 490 MW médios (+5%). Pernambuco é o sexto do ranking dos produtores com uma geração média de 203 MW médios.

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) é responsável por viabilizar e gerenciar a comercialização de energia elétrica no País e acompanha os números do setor elétrico. Mais informações sobre isso podem ser obtidas pelo site (www.ccee.org.br)


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM