Jornal do Commercio
JC 360

Pães "saudáveis" cada vez mais presentes nas padarias

Novos hábitos levam padarias a reinventarem o seu produto-chave, que ganha novas receitas para quem busca uma alimentação saudável

Publicado em 21/10/2017, às 08h01

Consumidor é quem ganha com a diversidade de produtos. / Leo Motta/JC Imagem
Consumidor é quem ganha com a diversidade de produtos.
Leo Motta/JC Imagem
Allan Nascimento

O pão está presente na casa de milhões de famílias, diariamente, há milhares de anos. Até aí nenhuma novidade. Mas nos últimos anos o produto vem chegando cada vez mais às mesas dos consumidores em variantes “segmentadas”. Se o mercado precisa mais do que nunca se adequar às individualidades do público, essa regra já pode ser vista nas padarias, que começam a ofertar o que, por aqui, muitas vezes só aparecia de forma industrializada: os pães mais saudáveis.

“O pão continua sendo o alimento mais procurado nas padarias, mas em decorrência dessa tendência surgiu uma demanda crescente de pães e bolos integrais, feitos com produtos mais saudáveis, com menor quantidade de sódio, açúcar e gorduras saturadas”, comenta Priscila Gomes, consultora e docente do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai PE). “Hoje, a produção de pães funcionais e nutritivos aumentou pois a saudabilidade é a atual preocupação das pessoas”, observa.

A busca crescente por uma alimentação de qualidade já cristalizou essa demanda. Para Duca Lapenda, consultor e chef de cozinha, esse nicho ainda tem muito para se desenvolver, o que exige ainda uma readequação dos produtores, mas é um caminho sem volta. “A perspectiva é de que só cresça”, explica ele, que destaca quais as vantagens de encontrar produtos funcionais, integrais ou de fermentação natural com mais facilidade no mercado. “Os aromas e os sabores são melhores. Fora que um pão que passa por um processo de fermentação natural vai ser melhor digerido pelo organismo”, observa.

A analista de projetos de Alimentos e Bebidas do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae PE), Valéria Rocha, também já nota um aumento na oferta de produtos com maior valor nutricional em estabelecimentos tradicionais. Ela explica que o órgão vem incentivando capacitações técnicas para quem quer atender essa fatia do mercado. “O Programa SEBRAETEC, que subsidia 70% dos custos de projetos de inovação, é um exemplo disso, já que os empresários deste segmento são estimulados a revisitarem seus cardápios para a inclusão de opções mais saudáveis, sejam funcionais, orgânicas, de baixa caloria, zero lactose ou glúten para atrair esses clientes ao estabelecimento”, relata.



O consumidor é quem ganha com a diversidade de produtos, que chegam em versões sem aditivos químicos para melhorar a conservação e a maciez do pão. “Quando um cliente vem ao meu estabelecimento e me diz que depois de cinco dias o pão que ele comprou aqui mofou, eu respondo ‘que bom, significa que ele passou pelo ciclo natural de produção mesmo’”, comenta Manuela Vilaça, proprietária da panificadora Nova Armada, na Torre, Zona Norte do Recife.

Com quase 90 anos de funcionamento, o estabelecimento vem diversificando as opções do tradicional pãozinho. “Hoje, já temos pão de chia, quinoa, centeio, aveia, multigrãos... E tudo isso porque os clientes começaram a procurar por esses pães. Tanto que começamos a incluí-los em outros produtos que comercializamos aqui, como os sanduíches do nosso cardápio."

Escolha certa

Duca Lapenda explica que não existe uma fórmula para reconhecer o melhor pão. “Você deve procurar nas padarias que você confia, nos estabelecimentos sérios. É a melhor forma de fazer uma boa compra. É assim que eu faço.”

Saiba mais na fanpage da da Associação dos Industriais de Panificação de Pernambuco: facebook.com/aipp.pe; no site do Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria do Estado de Pernambuco; ou pelo telefone da Cooperativa dos Industriais da Panificação, Confeitaria e Produtos Similares do Estado de Pernambuco (Coopancosi): (81) 3424-7797.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Recife em Transformação Recife em Transformação
A cidade e o desafio de traçar o seu futuro
Zika em mil dias Zika em mil dias
Já se passaram quase 2 anos e meio desde que o JC anunciou a explosão de casos de recém-nascidos com microcefalia. Muitas dessas crianças já completaram os seus primeiros mil dias de vida. Famílias e especialistas revelam o que aconteceu nesse período
Logística e inovação Logística e inovação
Você sabe o que é logística? Ela parece invisível, mas está presente no nosso dia a dia, encurtando distâncias. Quando compramos uma maçã no supermercado, muitas vezes não nos damos conta do caminho que percorreu até chegar a nossas mãos

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM