Jornal do Commercio
TRIBUTOS

Recife terá reajuste de 2,7% no IPTU de 2018

Tarifa referente a janeiro já contará com percentual, referente ao IPCA de novembro de 2016 a outubro de 2017

Publicado em 14/11/2017, às 07h15

Além da capital, outras cidades pernambucanas, como Olinda e Jaboatão dos Guararapes, aplicarão o mesmo percentual / Foto: Diego Nigro/ JC Imagem
Além da capital, outras cidades pernambucanas, como Olinda e Jaboatão dos Guararapes, aplicarão o mesmo percentual
Foto: Diego Nigro/ JC Imagem
Editoria de Economia

A queda da inflação ao longo deste ano vai implicar no menor reajuste do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) pago pelos recifenses desde 2013. Fixado com base no IPCA, o tributo terá uma correção de 2,7%, já aplicada ao pagamento referente a janeiro de 2018. Se para os contribuintes o percentual mais baixo representa um alívio, para os cofres municipais pode significar uma queda na arrecadação. A Prefeitura do Recife, no entanto, aposta que o número inferior ao aplicado nos últimos anos e a perspectiva de melhora do cenário econômico estimulem a adimplência, diminuindo a possibilidade de queda real de receita.

No Recife, o reajuste é considerado com base no IPCA entre os meses de novembro de 2016 e outubro deste ano (12 meses completos). Além da capital, outras cidades pernambucanas, como Olinda e Jaboatão dos Guararapes, utilizam a mesma base de cálculo para reajustar o IPTU.

“Esperamos que cresça a quantidade de pessoas com capacidade de quitar suas contas em dia, diminuindo a inadimplência. Se nos últimos anos tivemos grandes reajustes, tivemos, por outro lado, o crescimento da inadimplência, o que fez a Prefeitura fechar a arrecadação real – quando descontada a inflação – de 2016 negativa”, destaca o secretário de Finanças do Recife, Ricardo Dantas.

Segundo a secretaria, o percentual médio de adimplência na cidade chegava em 82% há três anos – antes do agravamento da crise econômica. Nos últimos anos, essa taxa caiu para abaixo de 78%.



O reajuste aplicado a partir do início deste ano foi o que mais gerou impacto e polêmica entre os recifenses. Além dos 7,87% referentes ao IPCA de 2016, começou a ser considerada uma atualização sobre alterações nas áreas dos imóveis realizada através de sobrevoo sobre os imóveis da cidade. Os carnês ainda passaram a contar com a cobrança da Taxa de Coleta, Remoção e Destinação de Resíduos Sólidos Domiciliares (TRSD), que em alguns casos pode representar um valor próximo ou superior ao do próprio IPTU.

Apesar das fortes críticas, a cobrança da taxa está mantida. Para este ano, no entanto, não haverá mudanças de cobranças do IPTU sobre a área dos terrenos que não foram declaradas, já que a Prefeitura não promoveu novos sobrevoos.

DESCONTO

Até o próximo dia 30, o contribuinte recifense que informou o CPF para a emissão de Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) ao longo deste ano poderá solicitar um desconto no valor do IPTU para as cobranças de 2018. Para receber o benefício, é preciso clicar no banner “Desconto IPTU 2018” indicado no site da Prefeitura (www.recife.pe.gov.br). Quem ainda não é cadastrado, deve preencher antes um formulário.

E mesmo o contribuinte que não é proprietário do imóvel, mas informou o CPF no ato da compra, pode indicar no mesmo endereço eletrônico o imóvel para o qual deseja direcionar seu crédito. Cada residência pode receber um desconto de até 50% sobre o valor do imposto.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Josimar,14/11/2017

Mas, o atendimento da EMLURB continua ruim apesar dos aumentos de taxa de limpeza e impostos dados na atual gestão da prefeitura do recife.

Por Adriana silveira,14/11/2017

Acho engraçado subir IPTU e outras coisitas mais e não vemos os serviços que deveriam ser prestados funcionarem em nossos bairros. E um descaso com a população onde sempre pagamos pelos erros e roubos dos nossos governantes. #revoltada.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM