Jornal do Commercio
TECNOLOGIA

Empresa de drones embarca no Porto Digital em 2018

Empresa vai investir até R$ 5 milhões nos próximos três anos

Publicado em 30/11/2017, às 14h25

Empresa espanhola Dronak nasceu na cidade de Bilbao / Foto: Divulgação
Empresa espanhola Dronak nasceu na cidade de Bilbao
Foto: Divulgação
Da Editoria de Economia

Rondas de vigilância, mapeamento de áreas remotas e testes hídricos. As muitas possibilidades de utilização dos drones serão exploradas pela empresa espanhola Dronak em Pernambuco a partir de janeiro do próximo ano, quando a empresa desembarca no Porto Digital. A estimativa é de investir entre R$ 1 milhão e R$ 5 milhões nos próximos três anos. Falta apenas ajustar os últimos detalhes para a abertura no Bairro do Recife daquela que será a primeira sede da empresa no Brasil. Para marcar presença na cidade, a Dronak é uma das patrocinadoras do REC’n’Play, festival de inovação que começa hoje e vai até domingo.

Mesmo sem concluir a instalação no parque tecnológico, a Dronak diz que já é cortejada por mais de dez empresas das áreas de audiovisual, tecnologia e engenharia. “Escolhemos o Recife porque sou apaixonada pelo projeto do Porto Digital. Acho fantástico o clima de inovação e tecnologia e o conceito de empresas conectadas que compartilham conhecimentos”, comenta a CEO da empresa, Fábia Silva. Ela trabalha com os sócios Kayus Almeida, Ricardo Rueda e Alberto Riveira.

Fábia explica, ainda, que a maior parte do investimento é voltada para a aquisição de drones e tecnologias similares. Além de disponibilizar os equipamentos, a empresa treina pessoas e desenvolve projetos de inovadores. Na fase inicial da operação no Recife, técnicos da Espanha vão trabalhar para formar pessoas com objetivo de usar os drones, mas a ideia é que toda mão de obra seja local. Hoje, 26 trabalhadores diretos e indiretos formam a equipe. No futuro, será instalada uma filial em Brasília.



A Dronak chega ao Brasil de olho em áreas como agricultura, engenharia e segurança. Na Espanha, os drones já são capazes de identificar uma pessoa em situação de perigo, no meio de uma multidão, e testar a qualidade da água e da terra para agricultura, por exemplo. Os veículos aéreos também podem carregar mais de 40 quilos de carga, como aparelhos fotógraficos.b 

Durante o REC’n’Play, a empresa fechou parceria com a produtora de conteúdo multimídia Ueon, formado pelos sócios Verônica Dantas, o roteirista Eron Villar e o ilustrador Thony Silas, que já criou para a Marvel e a D.C. A Ueon transformou um drone da Dronak no personagem “Drominik” do seu novo quadrinho, Reconnectors, que será lançado hoje, às 18h30, na Torre Malakoff. Em contrapartida, a Dronak vai transformar o personagem em drones miniaturas para venda. Na programação do REC’n’Play, o público poderá conhecer os drones de perto, no espaço da empresa na Torre Malakoff. A programação completa do REC’n’Play está disponível no site do REC'n'Play.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por José Marcelo Lins,23/12/2017

Sou Empresa e trabalho com drones desde que chegaram ao Brasil , além de mecatrônica , iluminação com led's , sonorização e projetos nas devidas áreas , gostaria de informações mais detalhadas sobre o Porto Digital.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM