Jornal do Commercio
OPERAÇÃO FUNIL

Polícia mira cartel de postos de combustível no Grande Recife

Operação “Funil” cumpre 30 mandados de prisão, busca e apreensão contra uma quadrilha que manipulava os preços de combustíveis na RMR

Publicado em 15/05/2018, às 06h50

O grupo, que atuava no Recife e em cidades da Região Metropolitana, estava sendo investigado desde julho de 2017 / Foto: Diego Nigro/JC Imagem
O grupo, que atuava no Recife e em cidades da Região Metropolitana, estava sendo investigado desde julho de 2017
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
JC Online

Uma operação com objetivo de desarticular uma organização criminosa foi desencadeada na manhã desta terça-feira (15) pela Polícia Civil de Pernambuco. A quadrilha era voltada para a para a prática de crimes de cartel em postos de combustível, onde as empresas, mesmo que concorrentes, firmavam uma cooperação para manipular os preços.

O grupo, que atuava no Grande Recife e em cidades da Zona da Mata, estava sendo investigado desde julho de 2017.

Na ação, denominada de ''Funil'', foram cumpridos três mandados de prisão preventiva e 27 mandados de busca e apreensão em domicílios e estabelecimentos comerciais.Segundo as investigações, funcionários do Sindicato de Combustíveis de Pernambuco (Síndicombustíveis) faziam o alinhamento de preços dos combustíveis diretamente com os donos de postos em 11 cidades do estado. 

Os funcionários foram presos por ordem de mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça. Além deles, outros 27 mandados de busca e apreensão foram cumpridos, sendo 17 em postos de combustíveis e 10 em residências, incluindo a do presidente do Síndicombustíveis, Alfredo Pinheiro Ramos, que está sendo investigado.

Os presos foram interrogados e encaminhados para o Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everaldo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, onde responderão pelo crime de ordem econômica.

A 14° operação de repressão qualificada em 2018, foi coordenada pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil (DINTEL) com o apoio operacional da Diretoria Integrada de Metropolitana (DIM) e supervisão da Chefia de Polícia.



A ação envolveu mais de 160 policiais civis, entre delegados, agentes, comissários e escrivães. Os presos e todos os materiais recolhidos durante a operação, foram levados para a sede do Grupo de Operações Especiais (GOE), no bairro do Cordeiro. Os detalhes da operação serão divulgados na manhã desta terça (15) pela Polícia Civil. 

Sindicombustíveis

Procurado pela reportagem do JC Online, o presidente do Síndicombustíveis, Alfredo Pinheiro Ramos, não atendeu às ligações.

Na Bahia, MPF abriu investigação

Do jornal Correio para a Rede Nordeste

Os preços parecem estar tabelados. Você procura um, dois, três postos em busca de uma gasolina mais em conta, mas os valores, quando não são iguais, se difereciam por centavos. Coincidência ou uma tática dos empresários do ramo para obter lucros maiores? O Ministério Público da Bahia (MP-BA) informou nesta sexta-feira (11) que investigará mais de 200 postos de combustível de Salvador suspeitos de aumentarem os preços e fixá-los, não dando chance de escolha ao consumidor. A pena, caso comprovado o esquema, pode variar entre dois a cinco anos de prisão, em esfera criminal, e multa de até R$3 milhões, na esfera cível. 

Um inquérito civil público foi instaurado na última quinta-feira (10) para apurar a possível manobra dos empresários. O MP, de acordo com a promotora Joseane Suzart, da 5ª Promotoria de Justiça do Consumidor, informou que deve fechar o cerco contra o Sindicato do Comércio de Combustíveis, Energias Alternativas e Lojas de Conveniências do Estado da Bahia (Sindicombustíveis) e o Sindicato das Distribuidoras de Combustíveis do Estado da Bahia (Sindicom-Ba), já que eles representam a categoria. 


Recomendados para você


Comentários

Por José Valdemar Pereira,15/05/2018

Sou Nordestino (sertanejo) - Pernambucano e Brasileiro com muito orgulho. No entanto, aos meus 75 anos de vida, vendo e ouvindo tudo de safadeza que ocorre em nosso país, EU NÃO ACREDITO MAIS EM NADA. Onde vamos parar?

Por joao vitor,15/05/2018

KKKK.NOVIDADE ISSO TEM EM TODO BRASIL!! OS PREÇOS SÃO PRATICAMENTE IGUAIS... É UMA MÁFIA

Por IMPOSTOS ALTO RETORNO ZERO,15/05/2018

Todos sabemos que sempre foi cartelizado, e as autoridades controladoras sempre fazem vista grossa. Agora uma vez ou outra agem para mostrar que estão em ação. Os donos de postos diminui um centavo, meio centavo e prova que os preços não são iguais. Sem falar que não temos garantia da qualidade da gasolina, como também a quantidade que entra no tanque, aja vista que varias reportagem mostraram que tem dispositivo eletrônico, que mostra 20 litros mais na verdade só entra 17 litros. No Brasil é assim, os poderosos se sente bem em chamar o povo de otário, pois um país que rouba merenda de criança vai esperar o que.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM