Jornal do Commercio
Rússia

Cinco favoritos e um sonho: ser campeão na Copa do Mundo

Brasil, Alemanha, França, Argentina e Espanha chegam à Rússia como os principais candidatos ao título mundial

Publicado em 13/06/2018, às 07h19

Brasil e Alemanha largam na frente por novo título de Copa / AFP
Brasil e Alemanha largam na frente por novo título de Copa
AFP
Leonardo Vasconcelos
lsvasconcelos@jc.com.br

O favoritismo, claro, existe sim e é todo delas. Não adianta negar. Por mais que não gostem ou tentem evitar o rótulo, seleções como Brasil, Alemanha, Espanha, França e Argentina são as grandes favoritas para levantar a cobiçada taça da Copa do Mundo da Rússia. A um dia da abertura do maior evento esportivo do planeta, elas procuram esconder o jogo, mas sabem que são as equipes a serem batidas por quem almeja levar o troféu para casa.

A atual campeã Alemanha tem muitos argumentos para defender o troféu e levantar o bicampeonato consecutivo. Os alemães vão para a competição com boa parte do time que venceu o tetracampeonato. O grupo mescla atletas experientes com uma nova geração de jogadores, como Joshua Kimmich, Julian Draxler e Timo Werner, que foram bem no título da Copa das Confederações em 2017.

Liderada por Neymar, plenamente recuperado de lesão que o tirou dos gramados por três meses, o Brasil quer fechar de vez a ferida do traumático 7x1 e conquistar o sexto título mundial. Desde que Tite assumiu o comando da equipe, o Brasil recuperou a boa forma de jogar e se tornou um time confiável. A “Neymardependência” já não é tão nítida como outrora.

O craque e capitão Lionel Messi salvou a Argentina no último jogo das Eliminatórias e é a esperança do time para voltar a levantar o troféu. Mas a geração do craque do Barcelona é assombrada pela falta de títulos e principalmente pelos vice-campeonatos recentes (Copa do Mundo-2014 e Copas América 2007, 2015 e 2016).



CONFIRA DETALHES DE TODAS AS SELEÇÕES NO ESPECIAL "JC NO MUNDIAL"

Depois da geração de ouro conquistar o bi da Eurocopa (2008 e 2012) e a primeira Copa do Mundo (2010) da história do país, a Espanha fracassou nas grandes competições seguintes. Mas sob comando de Julen Lotepegui, a equipe recuperou o bom futebol e a autoestima. Misturando craques campeões, como Iniesta, Sergio Ramos e Piquet, com jovens talentos como Isco, Rodrigo e Asensio, a Espanha passeou nas Eliminatórias Europeias.

Vice-campeã da última Eurocopa-2016, a França aposta na juventude e no talento de Paul Pogba, Ousmane Dembélé, Kylian Mbappé e Antoine Griezmann para buscar o bicampeonato mundial. O técnico Didier Deschamps segue defendendo a concentração do futebol coletivo, o que permitiu levantar o título em casa em 1998.

POR FORA

Além das favoritas, outras seleções com grandes talentos individuais e elencos promissores também sonham com o título, como Inglaterra, Uruguai, Portugal e Bélgica.


Recomendados para você


Comentários

Por Helder Caires,13/06/2018

Vi, não pessoalmente, o Brasil ser campeão do mundo várias vezes. Esses títulos não colocaram um grão de feijão a mais no meu prato. Agora, jogadores, diretores de clubes e da CBF, televisões e donos dos passes dos jogadores ficaram ricos. Torcer? Não. Prefiro minha parte em empregos, saúde, segurança, saneamento etc.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM