Jornal do Commercio
Copa do Mundo

Em apuros, anfitriã Rússia abre Copa 2018 contra a Arábia Saudita

Sem vencer há oito meses, seleção russa chega em má fase no Mundial

Publicado em 14/06/2018, às 07h39

Pressionado, técnico quer quebrar jejum de sete jogos sem vencer / Alexander NEMENOV / AFP
Pressionado, técnico quer quebrar jejum de sete jogos sem vencer
Alexander NEMENOV / AFP
Diego Toscano
Twitter: @diegotoscanoo

Após quase R$ 40 bilhões de gastos em infraestrutura e em crise dentro de campo, a Rússia abre a Copa do Mundo de 2018 nesta quinta (14), contra a Arábia Saudita, no estádio Lujniki, em Moscou. A seleção russa chega na primeira partida do Grupo A sem vencer há sete jogos e assombrada pela possibilidade de se tornar a segunda anfitriã da história a ser eliminada na fase de grupos, como aconteceu com a África do Sul em 2010.

A última vitória da Rússia foi no dia 7 de outubro, contra o Coreia do Sul. De lá para cá, três empates (Irã, Espanha e Turquia) e quatro derrotas (Argentina, Brasil, França e Áustria). A imprensa russa acusa o técnico Stanislav Cherchesov de falta de autocrítica e de não saber reconhecer os erros da equipe. Ainda assim, Cherchesov continuou positivo na véspera da estreia. Mesmo com o péssimo momento, tentou aliviar a tensão ao transmitir uma mensagem de confiança.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

 

“Compreendo o temor, mas ninguém deveria estar preocupado. Por que vamos vencer amanhã (quinta, 14)? Porque queremos ganhar. Estamos sob provação quando sentamos nessa cadeira e devemos reagir a isso de uma forma natural. Temos que fazer o possível para transformar a crítica em coisas positivas. Tenho a sensação de que no jogo contra a Arábia Saudita tudo irá acontecer como deve. Estamos preparados e prontos para trabalhar. Tivemos muito trabalho desde o amistoso contra a Áustria e alcançamos um certo nível nos últimos jogos”, afirmou.

Abrindo a 21ª edição da Copa do Mundo, a Rússia corre sério risco de igualar o feito negativo da África do Sul: ser eliminado na primeira fase. Na estreia da Copa do Mundo em solo africano, em 2010, a seleção sul-africana acabou na terceira posição do Grupo A, atrás de Uruguai e México e na frente da França. Depois do duelo que abre o Mundial de 2018, a Rússia encara o Egito (19 de junho) e Uruguai (25 de junho).

Outro dado também será posto à prova nesta quinta (14): um anfitrião nunca perdeu a partida de estreia - 15 vitórias e seis empates. Em 2002, Japão e Coreia do Sul sediaram a Copa. Desde que a Copa do Mundo adotou 32 seleções, há 20 anos, são quatro triunfos e duas igualdades dos donos da casa. França (1998), Coreia do Sul (2002), Alemanha (2006) e Brasil venceram na rodada inaugural. Japão (2002) e África do Sul (2010) empataram.

Uma pequena cerimônia de abertura vai ser realizada antes da partida, com a presença do cantor britânico Robbie Williams e do ex-craque brasileiro Ronaldo. O jogo não promete ser dos mais atrativos no Mundial, já que Rússia e Arábia Saudita são as duas seleções da competição com pior classificação no ranking da Fifa, na 70ª e 67ª colocações, respectivamente.



O técnico Juan Antonio Pizzi, da Arábia Saudita, declarou que sua equipe vai para o jogo querendo estragar a festa russa. “Meu estilo é ser competitivo. Quero brigar por cada bola, aproveitar cada ocasião e jogar para ganhar”, declarou o ex-comandante da seleção chilena.

O primeiro jogo da Copa também será marcado pela estreia do árbitro assistente de vídeo (VAR) em Mundiais. O árbitro argentino Néstor Pitana vai ser o responsável pela partida, com o brasileiro Sandro Meira Ricci, que foi árbitro da Federação Pernambucana de Futebol (FPF) entre 2012 e 2014, sendo um dos responsáveis pelo VAR.

FICHA DE JOGO

RÚSSIA
Akinfeev; Neustädter, Granat e Kudryashov; Semenov, Golovin, Dzagoev, Zhirkov e Mário Fernandes; Miranchuk e Smolov. Técnico: Stanislav Cherchesov. Esquema: 3-5-2.

ARÁBIA SAUDITA
Abdullah Al-Mayuf; Yasser Al-Shahrani, Osama Hawsawi, Omar Hawsawi e Mansoor Al-Harbi; Abdullah Otayf, Salman Al-Faraj, Taiseer Al-Jassim, Yahya Al-Shehri e Nawaf Al Abed; Mohammad Al-Sahlawi. Técnico: Juan Antonio Pizzi. Esquema: 4-5-1.

Local: Estádio Lujniki, em Moscou. Horário: 12h (de Brasília). Árbitro: Néstor Pitana (ARG). Auxiliares: Juan Pablo Belatti e Hernan Maidana (ambos da ARG).


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM