Jornal do Commercio
RÚSSIA

Jogo de abertura da Copa do Mundo marcado por zebras

As partidas iniciais dos Mundiais já contaram com resultados surpreendentes

Publicado em 14/06/2018, às 09h09

A derrota da Argentina para Camarões na abertura da Copa do Mundo de 90 foi uma das zebras  / Reprodução / Internet
A derrota da Argentina para Camarões na abertura da Copa do Mundo de 90 foi uma das zebras
Reprodução / Internet
Leonardo Vasconcelos

Tensão e responsabilidade. Os jogos de abertura de Copas do Mundo historicamente são carregados por esses dois fatores. Tanto que muitas vezes eles pesam tanto que acabam acontecendo as famosas zebras. A pressão por fazer a partida inicial de um Mundial é tão grande que algumas vezes até seleções tradicionais decepcionam.

No Mundial de 1974, na Alemanha, quando pelo regulamento da Fifa o campeão começou a abrir a competição, o Brasil, que tinha sido tricampeão quatro anos antes, no México, mediu forças com a Iugoslávia e, em jogo fraco tecnicamente, ficou no empate sem gols. O 0x0 também marcou o confronto inaugural na Copa do Mundo de 1978, entre a Polônia e a Alemanha, atual campeã.

MALDIÇÃO

Mas a chamada “maldição” do jogo de abertura começou pra valer com a Argentina, comandada por Maradona, na Copa de 1990, na Itália. Diante de um Estádio Olímpico lotado, em Roma, os argentinos, campeões em 1986, sentiram o peso dos Leões Indomáveis. Mesmo tendo dois jogadores expulsos, Camarões de forma heróica bateu a Argentina por 1x0, gol de Omam Biyick.
“Eles jogavam um futebol alegre e bonito e nós mesmos ficamos encantados. Não dava para ganhar aquele jogo de forma alguma” disse Maradona quatro anos depois, quando se preparava para o Mundial dos Estados Unidos. Os camaroneses só pararam diante da Inglaterra, nas quartas-de-final.



O fantasma do jogo inicial do Mundial voltou a assombrar novamente no Mundial de 2002, sediada pelo Japão e Coréia do Sul. A então vítima foi uma seleção que tinha todas as credenciais possíveis para fazer um grande jogo e espantar de vez o estigma de zebras nas partidas de abertura. Na ocasião, a badalada atual campeã mundial França, que ainda era campeã europeia e tinha vencido a Copa das Confederações.

Ela estreou como franca favorita ao título diante do limitado Senegal, que fazia a sua primeira participação em mundiais. Todavia, aos 30 minutos do primeiro tempo, Papa Bouba Diop marcou o gol da surpreendente vitória senegalesa por 1x0. Os africanos avançaram até as quartas-de-final e foram eliminados pela Turquia.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM