Jornal do Commercio
Craques da bola

Falcão, do futsal, comenta reverência do craque Maradona

Ex-jogador argentino reverenciou atleta brasileiro com um beijo na mão na Suíça

Publicado em 10/01/2017, às 18h11

Falcão retribuiu homenagem a Maradona nas redes sociais  / Reprodução/Instagram
Falcão retribuiu homenagem a Maradona nas redes sociais
Reprodução/Instagram
JC Online

Ídolos e craques, os canhotos Falcão e Maradona têm muito em comum. Premiado, o jogador do fustal brasileiro entrou em voga novamente. Na última segunda (9/1), Falcão foi homenageado pela FIFA com o "Prêmio pela Carreira Espetacular", em Zurique, na Suíça, na cerimônia dos melhores de 2016. 

"Fiquei rodeando, rodeando... e fui tirar a foto! O cara (Maradona) ficou beijando a minha mão a noite toda, em respeito e reconhecimento ao meu trabalho! Sim, o Maradona! Não entro em méritos de quem é melhor, não entro em histórico de vida pessoal, pois não diz respeito à mim! Apenas aplaudo o futebol arte", contou Falcão em sua conta oficial no Instagram. 

RECONHECIMENTO 

A FIFA reconheceu as atuações de Falcão e homenageou o craque brasileiro pelo desempenho durante toda sua carreira no Futsal. Em quadra, o ala foi quatro vezes eleito pela FIFA melhor jogador de futsal do mundo (2004, 2008, 2011 e 2012) e foi bi campeão mundial com a Seleção. (2008 e 2012). 

Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM