Jornal do Commercio
Futebol

Goleiro Bruno pode fazer sua estreia pelo Boa no sábado

Bruno está regularizado e deve ser relacionado para o confronto com o Uberaba

Publicado em 04/04/2017, às 09h25

Bruno foi condenado a 22 anos de prisão pelo sequestro, assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samudio / Divulgação
Bruno foi condenado a 22 anos de prisão pelo sequestro, assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samudio
Divulgação
JC Online

O goleiro Bruno pode retornar ao futebol profissional no próximo sábado (8). Contratado pelo Boa Esporte Clube no mês passado, ele está regularizado na CBF e deve estar entre os relacionados para a partida do time contra o Uberaba, pela primeira rodada do Hexagonal Final da Série A2 do Campeonato Mineiro.

Bruno Fernandes foi condenado a 22 anos de prisão pelo sequestro, assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samudio. Após cumprir seis anos de sua pena, Bruno foi libertado no fim de fevereiro por Marco Aurélio Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal.
Bruno pode estrear com a camisa do BEC em frente a seus torcedores. O jogo deste sábado acontece no estádio Municipal Dilzon Melo, conhecido como “Melão”. Bruno teve nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).



O goleiro não atua em uma partida oficial desde 2010. O último jogo em que Bruno esteve defendendo a meta do Flamengo aconteceu no dia 5 de junho, em duelo válido pelo primeiro turno do Campeonato Brasileiro. O Flamengo acabou perdendo por 2x1 para o Goiás.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM