Jornal do Commercio
Comitê Olímpico

COI pode definir Paris e Los Angeles como sedes dos Jogos Olímpicos

Únicas candidatas a sediar os Jogos de 2024, Paris e Los Angeles receberam a notícia de que a derrotada no pleito poderá receber o evento em 2028

Publicado em 07/06/2017, às 07h35

Hamburgo, Roma e Budapeste desistiram de sediar os Jogos Olímpicos de 2024 / Foto: CHRISTIAN PETERSEN / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
Hamburgo, Roma e Budapeste desistiram de sediar os Jogos Olímpicos de 2024
Foto: CHRISTIAN PETERSEN / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
ABr

Únicas candidatas a sediar os Jogos Olímpicos de 2024, Paris e Los Angeles receberam inesperadamente a notícia de que a derrotada no pleito poderá receber o evento esportivo em 2028. Agora, aguardam um pronunciamento que será dado pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) na próxima sexta-feira (9). A informação é da Agência EFE.

A decisão será tomada em Lausanne (Suíça), após várias reuniões que serão realizadas ao longo da semana.



Desistência de três concorrentes

Após a desistência de três concorrentes aos Jogos de 2024 - Hamburgo, Roma e Budapeste -, a aparente perda de atratividade dos Jogos Olímpicos entre as cidades mais desenvolvidas levou o comitê internacional a pensar em desistir da concessão, ao mesmo tempo, das sedes de 2024 e 2028 para ganhar tempo e reformular com calma o processo de candidatura.

Os quatro vice-presidentes da entidade, o espanhol Juan Antonio Samaranch, o australiano John Coates, o chinês Yu Zaiqing e o turco Ugur Erdener, preparam um relatório que será apresentado nesta semana ao Comitê Executivo do COI.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM