Jornal do Commercio
pernambucano

Torcedor do Salgueiro protesta contra veto e prende buzina em gaiola

Salgueiro e Sport disputam final do Pernambucano no próximo dia 18. Decisão, no entanto, pode ser adiada. Tarcísio garantiu que não vai sem a buzina

Publicado em 07/06/2017, às 15h19

Torcedor prendeu buzina em gaiola / Reprodução/Twitter
Torcedor prendeu buzina em gaiola
Reprodução/Twitter
JC Online

Depois de ter sua buzina vetada da partida final do Campeonato Pernambucano entre Salgueiro e Sport, Tarcísio da Buzina protestou contra a determinação do desembargador José Fernandes de Lemos que, na segunda-feira, proibiu a entrada de instrumentos sonoros no estádio Cornélio de Barros. O torcedor-símbolo respondeu à medida com protesto: colocou a buzina em uma gaiola. 

 

VETADO

A Justiça barrou a entrada de qualquer instrumento sonoro, mas a medida era previamente direcionada para Tarcísio e sua buzina. Os diretores do Sport já conheciam o torcedor e o som que equipamento produz durante os jogos do Salgueiro no Cornélio de Barros. O barulho, de acordo com os dirigente, pode atrapalhar o trabalho do Leão. Dessa forma, eles acionaram a Justiça alegando que o equipamento não corresponde ao Estatuto do Torcedor. 



Tarcísio respondeu ao veto com revolta. "O Sport está apelando".  Ele garantiu que sem sua buzina não vai ao jogo final do Pernambucano.

 


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM