Jornal do Commercio
eliminatórias da copa

Tite vê nível do Brasileiro baixo, mas garante jogadores no radar

Técnico da seleção brasileira, Tite, analisou nível do futebol no Campeonato Brasileiro e falou que suas expectativas eram bem altas sobre os times

Publicado em 10/08/2017, às 15h28

Tite falou que antes seis times jogavam em alto nível, mas agora o número foi reduzido / Divulgação
Tite falou que antes seis times jogavam em alto nível, mas agora o número foi reduzido
Divulgação
JC Online

Tite aproveitou a convocação desta quinta-feira para fazer uma comparação. O treinador da seleção brasileira, com o fim do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, comparou o nível técnico das últimas cinco edições da competição e crê que a disputa de 2017 está aquém das expectativas.

“Terminando o primeiro turno, em termos comparativos, nos últimos campeonatos tínhamos seis equipes jogando um futebol de alto nível. Nesse momento, no Campeonato Brasileiro, não acontece isso. O número de equipes jogando em alto nível é menor. Não sei o motivo disso, mas posso constatar, é a minha opinião. Em relação aos outros campeonatos, o nível deste ano é menor”, disse Tite.



MAIS ATLETAS DO BRASIL

A tendência era que a lista de selecionados para os duelos contra Equador, no próximo dia 31, em Porto Alegre, e Colômbia, no dia 5 de setembro, fora de casa, contasse com mais atletas que atuam no futebol brasileiro, porém, a comissão técnica se surpreendeu com o nível de desempenho dos jogadores que defendes clubes europeus durante a pré-temporada.

“Fui eu que criei essa expectativa e antecipei. Mas em cima desse acompanhamento que fizemos, esses atletas jogando de sete a a 11 jogos na pré-temporada, o retorno deles foi bom, então a situação foi reconduzida”, explicou.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM