Jornal do Commercio
Sul-Amricana

Flamengo perde de virada para o Independiente na Argentina

Na primeira partida da final da Sul-Americana, argentinos venceram por 2x1

Publicado em 06/12/2017, às 22h57

Independiente joga pelo empate no Maracanã para ser campeão da Sula / EITAN ABRAMOVICH/AFP
Independiente joga pelo empate no Maracanã para ser campeão da Sula
EITAN ABRAMOVICH/AFP
JC Online

O Independiente saiu na frente na decisão da Copa Sul-Americana. Nesta quarta-feira (6/12), o time da Argentina derrotou de virada o Flamengo por 2x1, no estádio Libertadores da América, em Avellaneda, na região metropolitana de Buenos Aires, e agora jogará pelo empate na partida da volta, na próxima quarta, às 21h45, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. O resultado foi ruim para o Sport, que só garante uma vaga da próxima edição da competição continental em caso de título do time brasileiro. 

Para ser campeão no tempo normal, o Flamengo terá de vencer por dois ou mais gols de diferença. Como não há o desempate no número de gols marcados como visitante, qualquer vitória da equipe rubro-negra por um gol de vantagem levará a final para uma prorrogação e, se necessário, disputa por pênaltis. O Flamengo tenta ser o quarto clube do Brasil a conquistar o título da Copa Sul-Americana. Os outros foram Internacional (2008), São Paulo (2012) e Chapecoense (2016).

 

Em campo, o Flamengo começou melhor a partida. Ocupando bem os espaços e muito bem na bola aérea, o time rubro-negro abriu o placar logo aos nove minutos. O lateral-esquerdo peruano Trauco cobrou falta da esquerda para dentro da área, o zagueiro Réver subiu mais alto do que os adversários e testou firme no canto direito do goleiro Campana.

Ainda melhor em campo, o Flamengo poderia ter feito o segundo gol em jogada parecida, mas o zagueiro Juan perdeu a chance aos 20 minutos. Pouco depois, aos 29, o Independiente empatou. Em rápido contra-ataque, Martín Benítez recebeu de Meza e ajeitou para o centroavante Gigliotti bater de chapa para marcar o gol.

Na segunda etapa, os argentinos viraram logo aos oito minutos. Ezequiel Barco recebeu na esquerda, passou de forma fácil pela marcação dobrada de Éverton Ribeiro e Willian Arão e cruzou para Meza bater de primeira, sem chances para o goleiro César. Depois, até o final da partida, o Flamengo pressionou em busca do empate, mas não chegou a criar nenhuma chance real de gol. E levou alguns sustos nos contra-ataques do Independiente, mas o placar ficou mesmo nos 2x1 para os argentinos.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM