Jornal do Commercio
série c

Santa Cruz reage e busca empate com Náutico no Clássico das Emoções

O resultado faz alvirrubros e tricolores ficarem na parte de cima da tabela do Grupo A da Terceira Divisão, com um ponto, empatados na quarta posição

Publicado em 15/04/2018, às 20h59

Jogo teve tempos distintos: Náutico dominou o primeiro, Santa o segundo / Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Jogo teve tempos distintos: Náutico dominou o primeiro, Santa o segundo
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Carlyle Paes Barreto

Uma semana após o Náutico ter batido recorde de público na Arena de Pernambuco, na conquista do título do Pernambucano, o estádio em São Lourenço da Mata voltou a receber poucos torcedores, como vinha ocorrendo ao longo de toda temporada. Pouco mais de 4.600 viram o empate por 1x1 com o Santa Cruz, no duelo que abriu a campanha dos dois rivais na Série C do Campeonato Brasileiro.

Foi o segundo empate entre os times na temporada. Com o Timbu invicto em clássicos (venceu o Sport). Já o Santa chega ao terceiro grande confronto sem vitórias - uma derrotas para o Leão (além dos empates).

O resultado faz alvirrubros e tricolores ficarem na parte de cima da tabela do Grupo A da Terceira Divisão, com um ponto, empatados na quarta posição - na frente de Salgueiro e Botafogo-PB no número de gols marcados.

Numa partida que caminhava para uma vitória do campeão pernambucano. Melhor do começo até a metade do segundo tempo. Alternando marcação mais adiantada com algumas vezes mais baixa. Contra-atacando ou sabendo propor jogo. Diferentemente do início de temporada. Foi assim que dominou o primeiro tempo. Com seis finalizações. Duas delas chegando a carimbar o travessão coral. Numa cabeçada de Camacho e, depois, num chute de Wendell. Um pouco antes de Ortigoza escorar cabeçada e fazer 1x0, aos 27 minutos.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

Enquanto que o Santa não deu um chute em gol. Limitando-se a três cruzamentos na área. Todos improdutivos.

Num duelo em que o Náutico voltou a jogar com três volantes, com Wendell ganhando a condição de titular, deixando Timbó e Wallace de fora. E com o Santa estreando o veterano artilheiro Robert. Anulado pelo rival.

No início da segunda etapa, panorama parecido. Apesar de o Santa ter tentado sair mais para o jogo, principalmente com avanços do lateral Vítor, seguiu sem criação. Sem poder de penetração. Enquanto que o Náutico voltou a ser perigoso. Criando chances com Jobson, numa cobrança de falta, com Rafael Assis chutando de fora e, logo depois, com Robinho desperdiçando oportunidade de ampliar, chutando por cima, na frente de Machowisk.



Com a entrada de Augusto na vaga do volante Salino, o tricolor equilibrou as ações e passou a finalizar. Foram dois chites e uma cabeçada em sequência. Na mais clara, Robinho bateu falta e Bruno fez grande defesa. Só que o Timbu deu troco em contra-ataque, finalizado pelo outro Robinho, para grande defesa do goleiro coral.

Na melhor chance, Robinho passou por dois, invadiu a área e, em vez de finalizar, procurou dar assistência, perdendo gol. Robert, em cabeçada, também errou o alvo.

Mas o empate estava perto. E ele veio aos 38, com Jeremias chutando forte, no canto, aproveitando contra-ataque, após bola perdida por Rafael Assis. Com direito a Bruno evitar a virada, salvando chute colocado de Augusto, nos acréscimos.

Ficha do jogo

Náutico
Bruno; Thiago Ennes, Camutanga, Camacho e Kelyn; Negretti, Wendell (Medina) e Jóbson (Júnior Timbó); Rafael Assis, Robinho e Ortigoza (Wallace Pernambucano). Técnico: Roberto Fernandes.

Santa Cruz
Tiago Machowski, Vítor, Danny Morais, Augusto Silva e Henrique Ávila (Maílton); Leandro Salino (Augusto), Luiz Otávio e Geovani (Jeremias); Fabinho Alves, Robinho e Robert. Técnico: Júnior Rocha.

Local: Arena de Pernambuco. Árbitro: Felipe Gomes da Silva (PR). Assistentes: Pedro Martinelli Christino e Luciano Roggenbaum (ambos do PR). Gols: Ortigoza aos 27 minutos do 1º tempo; Jeremias aos 38 do 2º tempo. Público: 4.616. Renda: R$ 71.075.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Recife em Transformação Recife em Transformação
A cidade e o desafio de traçar o seu futuro
Zika em mil dias Zika em mil dias
Já se passaram quase 2 anos e meio desde que o JC anunciou a explosão de casos de recém-nascidos com microcefalia. Muitas dessas crianças já completaram os seus primeiros mil dias de vida. Famílias e especialistas revelam o que aconteceu nesse período
Logística e inovação Logística e inovação
Você sabe o que é logística? Ela parece invisível, mas está presente no nosso dia a dia, encurtando distâncias. Quando compramos uma maçã no supermercado, muitas vezes não nos damos conta do caminho que percorreu até chegar a nossas mãos

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM