Jornal do Commercio
AVALIAÇÃO

Náutico e Santa Cruz se enfrentam com equipes bem modificadas

Para jornalistas do SJCC, o tricolor leva certa vantagem em cima do alvirrubro no terceiro Clássico das Emoções do ano

Publicado em 10/03/2017, às 05h52

Nos dois primeiros Clássico das Emoções de 2017, o Santa Cruz venceu uma e empatou outra / Foto: JC Imagem
Nos dois primeiros Clássico das Emoções de 2017, o Santa Cruz venceu uma e empatou outra
Foto: JC Imagem
Diego Toscano
Twitter: @diegobmtoscano

Após pouco mais de um mês, Náutico e Santa Cruz voltam a se enfrentar em 2017. Será o terceiro duelo de seis já pré-agendados para a temporada. Precisando vencer para permanecer vivo na Copa do Nordeste, o Timbu recebe a Cobra Coral, que pode garantir sua vaga nas quartas de final se bater os alvirrubros na Arena de Pernambuco, depois de amanhã.

Para Thiago Wagner, repórter do Blog do Torcedor, o Tricolor do Arruda sai na frente. “Não só pela classificação no Nordestão (líder geral da primeira fase até agora), mas pela regularidade na temporada. O Náutico, mesmo tendo vencido o Sport no último domingo, ainda precisa de mais sequência com Milton Cruz para de fato comprovarmos se a equipe melhorou com a troca de técnicos”, afirmou. 

Já Maciel Júnior, comentarista da Rádio Jornal, vê o Timbu um “passinho” na frente da Cobra Coral. “Os alvirrubros chegam respaldados pelo segundo tempo que fizeram contra o Sport, e também porque peças evoluíram, como o meia Marco Antônio”, disse.

Depois de dois clássicos em uma semana, os 36 dias que separam a partida de domingo do último confronto, a vitória coral por 1x0 no Arruda, trouxeram muitas mudanças. No Santa, contratações como o uruguaio Federico Gino, provável titular contra o Timbu, e a consolidação de Halef Pitbull, chamam a atenção. Já no Náutico, a arrancada de Erick, principal destaque do time em 2017, e o retorno do bom futebol de Marco Antônio são os destaques.

“Com relação às mudanças dos primeiros clássicos, vejo o Santa Cruz com mais opções no elenco. Eutrópio agora tem um homem-gol (Pitbull) e um banco mais qualificado, com Elicarlos e o argentino Facundo Parra, por exemplo. Já o Náutico ainda depende muito de um jogador, no caso Erick. O que é mais um motivo para o Santa Cruz ser favorito. Ganhou mais opções em relação ao último clássico, enquanto o Náutico pouco cresceu”, ressaltou Thiago Wagner.

Segundo os profissionais do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC), o fator decisão também vai pesar. “Mesmo todos se conhecendo, sabendo defeito e virtudes, este clássico deve ser diferente dos dois primeiros. Até pelo fato de ser decisivo. Se no início do ano ambos se respeitaram além do normal, agora devem se abrir um pouco mais. O Náutico precisa da vitória para seguir com chances no Nordestão e o Santa vai jogar pela sua classificação antecipada”, avaliou Carlyle Paes Barreto, colunista do JC.

MISSÃO

A situação complicada do Náutico, que depende de duas vitórias e combinação de resultados para passar de fase na Copa do Nordeste, é o que mais chama a atenção de Maciel Júnior. 

“O desespero tem o lado do Náutico, pelo momento que está passando. Sabe que precisa ganhar e ainda torcer por um resultado que é muito difícil de acontecer: o Uniclinic-CE (lanterna do grupo e que ainda não pontuou) ganhar do Campinense na Paraíba. Feito que Náutico e Santa Cruz não conseguiram. O Timbu vai querer jogar tudo e ser ousado. O Santa, muito mais tranquilo, vai se segurar um pouco mais e buscar os contra-ataques”, finalizou.

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM