Jornal do Commercio
HERÓI

''Meu celular não parou de tocar'', diz Nirley após gol relâmpago

O zagueiro marcou o gol da vitória do Náutico diante do Santa Cruz, com apenas 13 segundos que estava em campo

Publicado em 14/03/2017, às 06h32

Nirley revela que foi parabenizado por torcedor do Santa Cruz em supermercado / Foto: Diego Nigro/ JC Imagem
Nirley revela que foi parabenizado por torcedor do Santa Cruz em supermercado
Foto: Diego Nigro/ JC Imagem
Filipe Farias
Twitter: @_filipefarias

O que você faria em 13 segundos? Esse foi o tempo necessário que Nirley precisou para fazer o gol da vitória do Náutico contra o Santa Cruz, por 1x0, no último domingo, na Arena de Pernambuco, pela Copa do Nordeste, e já cair nas graças da torcida. A façanha do zagueiro de balançar as redes no primeiro toque na bola em sua estreia pelo Timbu ganhou repercussão nacional. Um dia após o clássico, o herói alvirrubro contou que o seu telefone não parou de tocar.

“Recebi muitas ligações e mensagens de familiares e amigos nas minhas redes sociais. Foi um dia maravilhoso, poder entrar e decidir o clássico. A repercussão foi tão grande que recebi mensagem de quem nem imaginava”, falou Nirley, revelando que jamais imaginaria fazer uma estreia tão perfeita com a camisa alvirrubra. “Nem nos meus melhores sonhos pensei que seria dessa forma (primeiro jogo no Náutico). Ter feito esse gol, dessa maneira, vai ficar marcado na minha carreira. Será difícil fazer um gol assim tao rápido”, disse.

Bastante caseiro e ainda se habituando no Recife, o zagueiro timbu confessou que na única saída que deu após o clássico já foi reconhecido nas ruas, sendo inclusive abordado por um torcedor rival. “Não sou muito de sair, mas precisei ir no mercado e um torcedor do Santa Cruz acabou me parando. Ele foi educado e me deu os parabéns pelo gol que fiz”, relatou o defensor.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

Nirley foi apresentado oficialmente no Náutico no dia 6 de janeiro, ao lado de Tiago Cardoso, e acabou sendo ofuscado. No decorrer a pré-temporada, o zagueiro sofreu um quadro viral decorrente da catapora que teve durante a infância. Com isso, ele acabou caindo no esquecimento do torcedor alvirrubro. “Fui apresentado junto com o Tiago Cardoso. Logo ele que tem uma carreira brilhante aqui no Nordeste. Então fiquei meio que quietinho. No último domingo foi parecido. Entrei devagarzinho, sem alarde, e logo de cara já dei o meu cartão de visita”, declarou.

BOLA AÉREA

No que depender do defensor, os torcedores do Náutico podem esperar por mais gols. “Treino bastante esse tipo de jogada, pois o zagueiro quando vai para a área tem de procurar atacar a bola para não dar um pique à toa pra área. Gosto de me aventurar lá na frente e buscar essas chances de fazer gol”, explicou Nirley, que marcou quatro gols nos tempos e Figueirense e outros quatro no Criciúma.

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM