Jornal do Commercio
LESIONADO

Willian Silva segue sem estrear com a camisa do Náutico

Atacante, de 23 anos, já sofreu duas lesões desde que chegou ao Timbu

Publicado em 16/03/2017, às 10h03

Willlian Silva chegou ao Náutico após ter sido o artilheiro da Segunda Divisão do Paulista / Foto: JC Imagem
Willlian Silva chegou ao Náutico após ter sido o artilheiro da Segunda Divisão do Paulista
Foto: JC Imagem
Filipe Farias
Twitter: @_filipefarias

Diante da melhor oportunidade de sua curta carreira, o atacante Willian Silva não vem tendo sorte desde que chegou ao Náutico. Contratado pela diretoria timbu como uma aposta, após ser o artilheiro da Segunda Divisão do Campeonato Paulista, marcando 19 gols pela Portuguesa Santista, o atleta ainda não conseguiu sequer estrear com a camisa timbu.

O atacante, de 23 anos, teve uma sucessão de lesões que o impediram de ficar à disposição para entrar em campo. "Willian teve azar. Primeiro ele sofreu uma distensão muscular e depois acabou sofrendo um trauma no joelho que ocasionou uma lesão no colateral medial grau 2. Ele não precisou passar por cirurgia e estamos realizando o tratamento adequado", contou Fábio Couto, médico do Náutico.

POUCAS CHANCES

Das 12 partidas disputadas pelo Timbu na temporada 2017, o atacante Willian Silva só foi relacionado para dois jogos, ficando no banco no empate contra o Santa Cruz (o primeiro clássico do ano) e diante do Central, em Caruaru, ambos os confrontos válidos pelo Hexagonal do Título do Campeonato Pernambucano. 

Ainda de acordo com o departamento médico alvirrubro, Willian só deve ficar fora de combate por pelo menos mais um mês e meio.

 

Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM