Jornal do Commercio
DÍVIDA

Direção do Náutico pretende pagar salário atrasado até o fim da semana

De acordo com a direção alvirrubra, o elenco timbu está com um mês de salário atrasado

Publicado em 20/03/2017, às 20h03

Marcílio Sales, diretor de futebol do Náutico, diz que a situação está sendo resolvida / Foto: JC Imagem
Marcílio Sales, diretor de futebol do Náutico, diz que a situação está sendo resolvida
Foto: JC Imagem
Karoline Albuquerque
Blog do Torcedor

Com um mês de salário atrasado, os jogadores do Náutico aguardam uma resposta da direção do clube para saber quando vão receber o pagamento. O volante Rodrigo Souza reforçou o empenho dos jogadores para que o atraso não afete o rendimento em campo. O atleta alvirrubro afirmou que o clube alega problemas de caixa. A direção espera pagar os salários até o final desta semana.

O diretor de futebol alvirrubro Marcílio Sales informou que o clube espera resolver a situação esta semana. “Conversamos com o elenco semana passada, mostramos a eles, pedimos um voto de credibilidade e que eles aguardassem um pouco. A gente espera que essa semana possa resolver”, afirmou o dirigente timbu.

COBRANÇA

Segundo Rodrigo Souza, os atletas buscam fazer sua parte em campo para evitar outras pressões e para que os atrasos não afetem o desempenho. “Estamos fazendo nosso papel para depois a cobrança não vir de outra forma. A gente tenta amenizar da melhor forma. É difícil às vezes, mas tentamos só focar no futebol, estar bem com a família, para que essa parte não venha a atrapalhar dentro de campo”, explicou Rodrigo.

O volante citou ainda que, infelizmente, não é uma situação que surpreenda, pois acontece em vários times do país. “A gente sempre fica esperando a resposta deles, falando que está para entrar dinheiro, mas que está havendo problemas de caixa e tudo. Lógico, a gente faz o que ama, que é jogar futebol. Ninguém está aqui de graça, mas a gente gosta de fazer isso. Mas todo mundo tem conta para pagar, responsabilidade. Estamos aguardando”, disse.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM