Jornal do Commercio
Avirrubro

Parceria entre Milton Cruz e Ivan Izzo tem ajudado a recuperar o futebol do Náutico

Ex-goleiro é o assistente técnico do Timbu e braço direito do comandante alvirrubro

Publicado em 20/03/2017, às 09h30

Todos os passos no Timbu foram planejados por Milton Criz e Ivan Izzo, juntamente com o restante da comissão / Clauber Santana / Comunicação CNC
Todos os passos no Timbu foram planejados por Milton Criz e Ivan Izzo, juntamente com o restante da comissão
Clauber Santana / Comunicação CNC
LUANA PONSONI

Nos últimos 30 dias, o torcedor do Náutico se acostumou em ver Milton Cruz à beira do campo comandando o time em jogos, treinos e dando entrevistas coletivas. Mas há outro profissional que vem ajudando na recuperação da equipe alvirrubra: Ivan Izzo. O assistente técnico trazido por Milton para trabalhar no clube foi goleiro do Palmeiras nas década de 1980 e 1990, sendo o braço direito do treinador. Todos os passos dados desde que chegaram ao Timbu foram planejados pelos dois juntamente com o restante da comissão.

Ivan Izzo tem a responsabilidade de comandar treinos, conversar com os jogadores e os outros profissionais do clube. “A gente conversa bastante. Sempre no início da semana já temos tudo programado, o que vamos realizar no dia a dia. O Milton é uma pessoa extremamente aberta, me dá liberdade de atuação e isso é muito bom, essa troca e parceria é importante. Acho que assim é o correto a se fazer. Faz com que a gente se sinta à vontade e o grupo de atletas também enxerga dessa maneira, faz com que o ritmo de trabalho seja muito bom”, destacou Izzo.

EXPERIÊNCIA

Como jogador, o assistente técnico de Milton Cruz iniciou a carreira no Palmeiras e passou também por Paysandu, Sport, Paraná, Atlético-PR, Portuguesa Santista, Bragantino, Paulista-SP, Santo André-SP e Figueirense. Foi auxiliar técnico de Dorival Júnior no Fortaleza, Sport, São Caetano, Cruzeiro, Coritiba, Santos, Atlético-MG, Vasco e Internacional. E também comandou o Santo André, onde conquistou o título da Copa Paulista em 2014.

“É uma vida dedicada ao futebol, assim como o Milton Cruz. Comecei a jogar aos 13 anos, hoje estou com 51. Tenho todo este tempo com vivência de vestiário como atleta, auxiliar e treinador em alguns momentos. Então, essa troca de experiências serviu como aprendizado e abre o nosso campo de visão”, resumiu. 


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM