Jornal do Commercio
REFORMULAÇÃO

''Sei que vamos ter muito trabalho'', diz técnico do Náutico

Waldemar Lemos afirma que terá de montar um novo grupo para depois ter um time

Publicado em 13/05/2017, às 08h04

Alison herdou a vaga de Anselmo, que está acertando sua saída do Náutico / Foto: JC Imagem
Alison herdou a vaga de Anselmo, que está acertando sua saída do Náutico
Foto: JC Imagem
Karoline Albuquerque
Blog do Torcedor

Diante de tudo que aconteceu com o Náutico na semana que antecedeu sua estreia no Campeonato Brasileiro da Série B, o técnico Waldemar Lemos afirmou que o 0x0 em casa contra o América-MG, na noite desta sexta-feira (12), não foi de todo ruim. Ele exaltou os jovens alvirrubros que entraram em campo, pois o time iniciou o jogo com seis pratas-da-casa, e acrescentou que sabe que terá muito trabalho.

Na visão do técnico, a formação e o desenho tático do Náutico em campo valeram a pena, sabendo sustentar todas as ações do adversário. “Sei que vamos ter muito trabalho, mas futebol para mim é trabalho. Vamos ter que modificar muita coisa, porque cobro intensidade no treino e competitividade até no aquecimento”, ressaltou Waldemar.



RECONSTRUÇÃO

Ele acredita que isso pode fazer a diferença lá na frente. “A rapaziada mostrou o porquê está aqui. Enfrentamos uma equipe montada há algum tempo e nós estamos somente com meia hora de trabalho. Começando. Vejo que temos que montar um grupo, uma equipe e um time”, analisou o treinador alvirrubro. Waldemar acrescentou que, dentro do contexto, é preciso avaliar o que aconteceu na partida e aumentar o espírito de luta.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM