Jornal do Commercio
CLÁSSICO

Técnico quer evolução do ataque do Náutico para vencer o Santa Cruz

Esse será o sexto Clássico das Emoções da temporada 2017. Ainda terão mais dois, pela Série B

Publicado em 15/05/2017, às 07h06

O atacante Erick não foi bem contra o América-MG e acabou sendo sacado por Waldemar Lemos / Foto: JC Imagem
O atacante Erick não foi bem contra o América-MG e acabou sendo sacado por Waldemar Lemos
Foto: JC Imagem
Filipe Farias
Twitter: @_filipefarias

Os sete desfalques que o Náutico teve diante do América-MG (Dudu, Marco Antônio, Anselmo, Giovanni, Maylson, Éwerton Páscoa e Adalberto), na estreia da Série B, não afetaram tanto a equipe alvirrubra defensivamente. A prova disso foi que o Timbu não sofreu muitos apuros e deixou o campo sem ser vazado. Porém, o mesmo não é possível afirmar em relação ao setor ofensivo, que sentiu bastante a ausência dos atletas que vinham sendo titulares e acabaram deixando o clube.

 

Sem muito tempo para lamentar, o técnico Waldemar Lemos terá de corrigir essa dificuldade que os seus comandados encontraram diante dos mineiros, na última sexta-feira, na base da conversa. Isso porque o Náutico já tem pela frente, amanhã, o clássico diante do Santa Cruz, no Arruda, e precisa de gols para assegurar a 3ª colocação do Pernambucano e garantir vaga no Pré-Nordestão. Uma vitória por um gol de diferença, a decisão será nos pênaltis; por dois, o Timbu disputa a classificatória para o Regional de 2018.



“Sentimos falta dos atletas que saíram porque o Waldemar (Lemos) só teve três dias de trabalho. Por isso, ele montou uma equipe forte na marcação porque sabia que se não tomasse gol, não perderia na sua estreia. Mas claro que precisamos melhorar a parte ofensiva, trabalhar a bola, coisa que faltou nesse jogo. Teremos pouco tempo para treinar para essa partida contra o Santa Cruz, mas precisamos escutar o professor e buscar colocar o que ele nos passar em campo”, alertou o volante João Ananias.

RECEITA

A vitória contra o rival tricolor significa uma fonte de renda para o Náutico em 2018. “O terceiro lugar é importante para o clube porque já garante uma receita para o ano que vem. Estamos passando por dificuldades, mas em campo temos de esquecer tudo e pensar em jogar bola”, disse Ananias.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM