Jornal do Commercio
Aflitos

Antecipação de receitas gera tensão no Náutico

Presidente do Conselho Deliberativo mostrou desconforto com pedido

Publicado em 16/05/2017, às 20h23

Presidente do Conselho Deliberativo mostrou desconforto com pedido / Fernando da Hora / Acervo JC Imagem
Presidente do Conselho Deliberativo mostrou desconforto com pedido
Fernando da Hora / Acervo JC Imagem
Matheus Silva
Especial para o JC

O presidente do Conselho Deliberativo do Náutico, Gustavo Ventura, mostrou um certo desconforto com o pedido da diretoria executiva do clube para antecipar cerca de R$ 1,5 milhão de receitas dos anos de 2018 a 2022 para pagamento de débitos do clube e destinar uma parte para a reforma dos Aflitos.

A menor parte foi destinada para débitos com salários dos funcionários e jogadores (cerca de R$ 200 mil), pagamento de uma dívida com o Profut (R$ 200 mil), além de R$ 100 mil para uma ação contra a Odebrecht. O restante, em torno de R$ 1 milhão, foi direcionado para a reforma dos Aflitos.

Mesmo ressaltando o lado positivo da antecipação, justamente o estádio alvirrubro, Gustavo disse em entrevista à Rádio Jornal que o pedido se deve a um gasto excessivo com o elenco alvirrubro no ano passado e essa antecipação prejudica o trabalho de futuras gestões do clube.



"Nunca é bom antecipar receitas futuras de outros gestores, portanto, esse pedido em tese é ruim para o clube, tem que se acabar com esse ciclo vicioso no Náutico. "A diretoria solicitou para incluir o pagamento dos funcionários e jogadores do clube nos recursos que seriam destinados aos Aflitos e levamos isso em consideração na reunião de ontem."

"O clube não conseguiu equalizar suas despesas em 2017 devido a um gasto grande com o futebol. É verdade que há um trabalho para a redução de gastos para a Série B, mas é obrigação da diretoria executiva fazer o orçamento e estabelecer suas metas", comentou Ventura.

Mais dinheiro no futuro

O Objetivo é acelerar a reforma do estádio para que o time volte a jogar o mais rápido possível e assim gerar uma receita maior ao clube. "Certamente com os Aflitos o clube reduzirá a possibilidade de novos atrasos com funcionários. Precisamos atender várias solicitações mas a mais nobre delas é com os funcionários", explicou Gustavo Ventura.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM