Jornal do Commercio
DA CASA

Waldemar fala de reforços, mas ressalta trabalho com a base do Náutico

Treinador timbu vem conversando bastante com a garotada após os treinos para passar confiança

Publicado em 16/05/2017, às 12h17

Waldemar Lemos quer os pratas da casa preparados para atuarem pelo Náutico na Série B / Foto: JC Imagem
Waldemar Lemos quer os pratas da casa preparados para atuarem pelo Náutico na Série B
Foto: JC Imagem
Filipe Farias
Twitter: @_filipefarias

Se engana quem pensa que Waldemar Lemos não está de olho no mercado de jogadores. Apesar recém-chegado ao Náutico, o treinador alvirrubro vem mapeando alguns potenciais atletas que podem vir a reforçar o Timbu. Como a Série B é uma competição longa e desgastante, Waldemar sabe que será preciso montar um plantel forte para suportar a maratona de jogos e de viagens.

 

"Temos nos reunido bastante, pois estamos fazendo a avaliação de alguns atletas que temos a possibilidade de trazer para cá. Mas temos de pensar em montar um grupo consciente da situação do clube. Que venha para jogar pelo clube e por essa camisa. Se eu tiver de convencer o jogador vou tentar, mas ele precisa ser envolvido no planejamento e na atual situação do Náutico", falou Waldemar Lemos.

GAROTADA

Enquanto esses nomes não chegam, já que o atual momento do clube é de saídas de jogadores, o comandante alvirrubro sabe que é preciso trabalhar bastante com os garotos que estão integrando o elenco. "O Náutico quer dar o passo que pode dar. Precisamos usar os atletas da base e, na medida do possível, vou trabalhando com eles depois do treino para aprimorar. Sempre procuro fazer esse trabalho especial de conversar com eles a parte e com o restante do grupo. Isso aumenta a confiança dentro de campo", contou o treinador.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM