Jornal do Commercio
JEJUM

Náutico não demonstra evolução e acumula cinco jogos sem vencer

Última vitória do Náutico foi a mais de um mês

Publicado em 18/05/2017, às 09h37

Erik marcou na última vitória do Náutico / Guga Matos / JC Imagem
Erik marcou na última vitória do Náutico
Guga Matos / JC Imagem
Matheus Silva
Especial para o JC

Com o empate diante do Santa Cruz pelo Campeonato Pernambucano o Náutico chegou ao quinto jogo seguido sem vitória. A última vez que o Timbu saiu de campo vencedor foi no dia 10 de abril contra o Santa Cruz, em jogo válido pela décima rodada do Pernambucano. Ou seja, mais de um mês sem saber o gosto da vitória. De lá para cá foram duas derrotas e três empates. No meio deste período complicado o time sofreu com troca no comando técnico, Milton Cruz não estava agradando a diretoria devido aos maus resultados e foi demitido.

 

As eliminações do Estadual e Copa do Nordeste foram o estopim para o clube optar pela demissão de Milton. Valdemar Lemos chegou e pouco conseguiu fazer até agora, não teve tempo suficiente nem peças à altura para fazer o time jogar bem. Dois empates nos dois jogos que esteve à frente do time. No clássico da última terça-feira contra o Santa o meia Cal Rodrigues explicou a não conquista da vaga no Nordestão do ano que vem tomando como a troca de comando da equipe e as várias mexidas no elenco.

PARA MOTIVAR

"A tendência é que possamos evoluir. Tivemos muitas saídas de jogadores, troca de treinador, isso leva tempo para encaixar. É preciso da uma segurança aos meninos da base, porque vamos oscilar", falou. O discurso otimista do meia precisa ser dividido com a diretoria alvirrubra. Sem dinheiro em caixa o clube não consegue fazer grandes contratações para substituir os nomes de referência que foram embora.

Leia a matéria completa aqui


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM