Jornal do Commercio
PLANOS

Técnico do Náutico analisa melhor estratégia pra vencer América-MG

Roberto Fernandes diz que para surpreender o líder da Série B, o Timbu tem de jogar como franco atirador ou no erro do adversário

Publicado em 10/08/2017, às 12h14

Roberto Fernandes sabe que precisa ter cautela para encarar o líder América-MG / Foto: JC Imagem
Roberto Fernandes sabe que precisa ter cautela para encarar o líder América-MG
Foto: JC Imagem
Filipe Farias
Twitter: @_filipefarias

Considerado um especialista no assunto escapar do rebaixamento, o técnico Roberto Fernandes ao longo de sua carreira traçou algumas estratégias para obter o sucesso e conseguir essa difícil missão por diversas equipes. Uma delas é justamente conseguir surpreender as equipes que estão na ponta da tabela e brigam por outros objetivos na competição. Como será o caso contra o América-MG (1º, com 36 pontos), sexta-feira, às 21h30, no estádio Independência, pela 20ª rodada da Série B.

 "Claro que não vamos ganhar todos os jogos, mas fazemos uma projeção internamente, que não há garantia, mas que é preciso para termos um norte, que é o seguinte: as partidas mais difíceis de se conseguir a vitória ou você descarta e vai como franco atirador ou tenta os três pontos, ou tenta jogar no erro do adversário. Das duas formas, o América-MG é o franco favorito, pois lidera de forma isolada e está muito à frente do Náutico (22 pontos de diferença). Mas vamos lá tentar surpreender e buscar fazer um jogo competitivo", comentou Roberto Fernandes.

JÁ FUNCIONOU

Apesar de na ocasião, Levi Gomes estar no comando, o Timbu usou essa estratégia de entrar como franco atirador contra o então vice-líder Vila Nova, quando entrou em campo com dois meias de armação e três atacantes, e acabou arrancando a vitória por 1x0, no estádio Serra Dourada.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM