Jornal do Commercio
BOBEADA

Náutico: atletas lamentam vacilo no gol sofrido contra o América-MG

Mesmo com três zagueiros, a defesa alvirrubra acabou dando espaço no único gol do jogo

Publicado em 12/08/2017, às 00h03

Diego Miranda diz que Náutico não podia ter sofrido um gol em jogada por dentro / Foto: Léo Lemos/ Náutico
Diego Miranda diz que Náutico não podia ter sofrido um gol em jogada por dentro
Foto: Léo Lemos/ Náutico
Filipe Farias
Twitter: @_filipefarias

 Ao logo de toda a semana, o técnico Roberto Fernandes trabalhou o time do Náutico para jogar no esquema 3-5-2 a fim de segurar o líder América-MG em seus domínios. A estratégia foi bem executada em quase toda a partida e o goleiro Jefferson praticamente exigido. Porém, na única bobeada que a marcação alvirrubra deu, acabou saindo o gol que sacramentou mais uma derrota timbu na competição.

"Entramos com uma formação com três zagueiros, não podíamos ter tomado um gol com os jogadores deles entrando por dentro. Eles só tiveram essa bola e marcaram. Temos de trabalhar mais e ver o que temos de fazer para não errar mais desse jeito", comentou o meia Diego Miranda.



ÚLTIMO PASSE

Para o lateral-esquerdo Manoel, além de os jogadores alvirrubros terem de melhorar a marcação, é preciso afinar mais o último passe para os gols saírem com mais facilidade. "Infelizmente a nossa última bola não está entrando. Demos o nosso máximo, mas o gol de empate não saiu. Agora é focar no próximo jogo para vencer o Figueirense dentro de casa", comentou.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM