Jornal do Commercio
CASCUDO

William usa a experiência dentro de campo em favor do Náutico

Jogador é um dos mais experientes do grupo do Náutico

Publicado em 11/09/2017, às 07h34

William entende a afobação dos atletas mais jovens do Náutico / Alexandre Gondim / JC Imagem
William entende a afobação dos atletas mais jovens do Náutico
Alexandre Gondim / JC Imagem
JC Online

Quando uma equipe passa por um momento complicado na competição que disputa, é normal que os atletas mais experientes tomem as rédeas do time dentro de campo e fora dele. No Náutico não foi diferente. Com o time na zona de rebaixamento desde a segunda rodada da Série B, coube aos mais “cascudos” a missão de liderar os mais jovens.

Um destes líderes é o atacante William. Bem verdade que ele não esteve na maioria das 23 partidas já disputadas pelo Timbu na Segundona, tendo em vista que ele estreou apenas na 21ª rodada (contra o Figueirense, na Arena de Pernambuco). Mas, mesmo com o pouco tempo no Recife, o jogador já mostrou a experiência adquirida ao longo dos 16 anos como atleta profissional.

“A partir do momento que eu aceitei o desafio, eu sabia de como se encontrava o clube em termos de tabela e de campeonato. Quando falaram para mim que a equipe era bem jovem, eu sabia que seria um grande desafio. Eu acho que nesse momento você tem que colocar a sua experiência daquilo que você já viveu no futebol. Eu já tive a oportunidade de jogar a Série A e tive a possibilidade de participar bastante da Série B e sei como é. Sei o quanto é difícil”, analisou o jogador.

AFOBAÇÃO

E um dos momentos em que William deixa mais claro a sua experiência é nas horas de afobação dos jogadores mais jovens. Afinal, o Náutico é repleto de atletas das categorias de base no time principal (exemplos de Manoel, David, Joazi e Feliphe Gabriel).



O atacante entende a vontade de querer resolver as partidas do jeito que dá, mas afirmar que é preciso ter calma na hora do último passe.

“Eu também já tive essa fase. Eu perdia muitos gols por causa dessa afobação. Às vezes jogadas que eram para matar o jogo, era para dar um passe e eu cruzava forte. É o último terço do campo, é aonde você tem que respirar, pensar naquilo que você vai fazer... Lógico que não tem muito tempo, mas já tem que antever aquilo que vc vai fazer”, completou.

William é um dos candidatos a artilheiro do Náutico nessa Série B. O jogador fez apenas dois jogos pelo Timbu e marcou um gol, logo na sua estreia. Ele sentiu um incomodo na coxa esquerda neste período e foi desfalque contra o Ceará, pela 22ª rodada da Segunda Divisão. Recuperado, atuou todos os 90 minutos do duelo ante Brasil de Pelotas, na última quarta-feira.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM