Jornal do Commercio
Reação

Náutico mais competitivo na reta final da Série B

Na Era Roberto Fernandes, o Timbu fez quatro gols, que valeram três vitórias, e sofreu apenas dois gols

Publicado em 13/09/2017, às 08h16

Roberto Fernandes está comandando a reação do Náutico / JC Imagem
Roberto Fernandes está comandando a reação do Náutico
JC Imagem
Davi Saboya
Twitter: @davisaboya

Há cinco jogos no comando do Náutico nesta temporada, o técnico Roberto Fernandes tem mudado a cabeça e o futebol dos jogadores. Sem nenhum reforço ter chegado, ele conseguiu transformar o Timbu em um time competitivo dentro e fora de casa. Com o novo treinador, a defesa alvirrubra ganhou estabilidade e sofreu apenas dois gols, ambos fora de casa. Por outro lado, o ataque tem uma média de menos de um gol por partida, tendo balançado as redes apenas quatro vezes. Um número baixo, que se torna eficiente porque significou três vitórias - diante de Luverdense, Figueirense e Brasil de Pelotas.

“Roberto (Fernandes) trabalha muito a linha de quatro da defesa, se preocupa bastante para o time não levar gol. Porque time que não sofre, não perde. Por isso, ele (Roberto Fernandes) quer aperfeiçoar a defesa para não sofrer gol, o ataque fazer e ganharmos os jogos”, afirmou o lateral-direito Joazi.

Antes da chegada de Roberto Fernandes, permanecer na Série B era tratado como um sonho quase impossível. Hoje, com apenas cinco pontos para fora da zona de rebaixamento, o Náutico precisa aproveitar o bom momento e conquistar a primeira vitória com o atual treinador fora de casa para se aproximar ainda mais do pelotão intermediário.



O próximo desafio será diante do Oeste, sábado, em São Paulo. Para isso, o ataque precisa fazer gols, o que ainda não fez com o técnico. “Trabalhando a gente consegue as coisas. Eu sei que é difícil esse tempo que a gente está passando na zona de rebaixamento, pois as coisas estão afunilando e sabemos que não podemos deixar as oportunidades passarem. A gente quer ganhar fora de casa e dentro também. Não podemos mais perder porque restam poucos jogos. Antes tinham 30 jogos, agora só tem 15. Não podemos vacilar”, disse o camisa dois alvirrubro.

RETROSPECTO

Esta é a quarta passagem de Roberto Fernandes pelo Náutico. Na última, em 2010, também precisou salvar o Timbu do rebaixamento para Série C, porém em situação mais confortável. Nas outras, em 2007 e 2008 garantiu o Timbu no Brasileirão quando a equipe estava desacreditada. Com um time vivendo o melhor momento desde o início da Segunda Divisão, os jogadores estão confiantes no trabalho.

“Não atuei com o Beto (Campos) porque me machuquei e não consegui jogar na passagem dele por aqui. Roberto tem um estilo moderno, inteligente, que gosta de muita intensidade, cobra muito e vem botando qualidade no nosso time. Estamos criando força e trabalhando para a gente sair dessa situação. Ele (Roberto Fernandes) é um cara que viveu muito isso”, contou Joazi.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM