Jornal do Commercio
Timbu

Náutico promete montar equipe dentro da realidade financeira

Timbu vai disputar a Série C em 2018 e terá o desafio de formar um grupo competitivo com pouca receita

Publicado em 13/11/2017, às 09h00

Roberto Fernandes é um nome bem quisto dentro do Timbu para seguir como treinador / CNC/Divulgação
Roberto Fernandes é um nome bem quisto dentro do Timbu para seguir como treinador
CNC/Divulgação
Davi Saboya
esportes@jc.com.br

Controle de gastos, folha salarial baixa e compromisso. Esses são alguns princípios que o Náutico deverá ter no futebol em 2018. Rebaixado para a Série C, os recursos serão escassos e as dificuldades maiores. A queda não será um tombo fácil de recuperar. Porém, a diretoria alvirrubra garante que não fará loucura. O que não significa um elenco pouco competitivo para a Copa do Nordeste, Pernambucano, Copa do Brasil e Terceira Divisão.

“Primeira palavra que o Náutico tem que ter no futebol é responsabilidade, ou seja, adquirir compromissos dentro da capacidade de cumprir. Todos os grandes problemas passam por dificuldades de pagamento. Então, esse é o maior desafio para 2018. Evidentemente, que se tem que montar um time dentro da altura da camisa do Náutico”, afirmou o vice-presidente de futebol, Diógenes Braga.

A definição da temporada 2018 do Náutico só confirmou o que era esperado. Ciente da dificuldade, o planejamento do futebol iniciou durante a Série B com dois cenários: permanência e rebaixamento. Para tristeza dos alvirrubros, aconteceu o pior. “Quando você projeta elenco, perfis, e outros pontos, se abrem mais objetivos. Já existe muito coisa construída. Sempre se olha para contratação e renovação. Mas não é só isso. Condições de trabalho, composição de staff, estrutura, pré-temporada, muito tem que ser feito”, disse o vice.



Depois das questões internas, o próximo passo no planejamento do futebol é a escolha do treinador. O técnico Roberto Fernandes é o nome bem quisto pelo diretoria depois do fôlego que deu ao Náutico na Segundona deste ano.

FAVORÁVEL

Um quesito que pesa a favor do treinador é fato de conhecer o clube visto que tem quatro passagens pelo Timbu. Além disso, Roberto tem experiência na Série C e um grande conhecimento do mercado regional. Outro ponto que pesa a favor é a vontade do comandante técnico de permanecer no Náutico. O que se sabe é que os dois lados estão a favor de uma continuação.

“Importará a ciência do treinador do momento, na entendimento do clube na questão financeiro, porque seremos responsáveis, austeros e não iremos contratar a vontade. Ciente de que vai receber mais não do que sim. Não é porque não se acredita, mas pela preocupação com a situação, além da capacidade técnica”, esclareceu o dirigente alvirrubro.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Théo Sabiá,13/11/2017

Seria muito bom falar menos e agir mais, pois a torcida já não aguenta mais tanta promessa com pouca ação. O planejamento, que deve ser sério, deve mirar a volta para a série B, em um passo de cada vez. Se cair pra D, pode fechar as portas, pois ninguém mais se interessará, ainda mais com a torcidinha peidona que temos, em termos de ajudar!

Por Edson J,13/11/2017

Repetirão, provavelmente, a mesma política "míope", para dizer o mínimo, de 2017. Neste ano, dispensaram o grupo de jogadores que quase levou o Náutico à série A, Givanildo inclusive, com os mesmos argumentos de agora. Em contrapartida, contrataram 38 pernas de pau e sem nenhum compromisso com o clube. Gastaram menos? Duvido. Pelo jeito, querem rumar à série D.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Julgamento de Lula Julgamento de Lula
O Tribunal Regional Federal da 4ª Região confirmou, no histórico 24 de janeiro de 2018, a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e ampliou a pena para 12 anos e 1 mês de reclusão
Copa do Nordeste 2018 Copa do Nordeste 2018
A 15ª edição da Copa do Nordeste tem um sabor especial. 2018 marca a volta das transmissões de futebol da TV Jornal. Ao lado da co-irmã de Caruaru e de nove afiliadas do SBT Nordeste, a emissora vai levar ao público todas as emoções do torneio
Conheça o Cambinda Brasileira, maracatu rural mais antigo em atividade Conheça o Cambinda Brasileira, maracatu rural mais antigo em atividade
Conheça o Cambinda Brasileira, maracatu rural mais antigo em atividade

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM