Jornal do Commercio
Timbu

Náutico: 'Vergonha na cara é algo que faz bem', diz Roberto Fernandes

Treinador afirmou que o Náutico já ultrapassou o limite de derrotas na Série B

Publicado em 13/11/2017, às 10h23

Roberto Fernandes pediu que a camisa do Náutico fosse honrada / CNC/Divulgação
Roberto Fernandes pediu que a camisa do Náutico fosse honrada
CNC/Divulgação
Luana Ponsoni
esportes@jc.com.br

Visivelmente abatido no embarque do Náutico para Santa Catarina, o técnico Roberto Fernandes acabou fazendo um desabafo na manhã desta segunda-feira (13). O treinador chegou a pedir vergonha na cara aos jogadores da equipe, chamando atenção para o número elevado de derrotas sofridas pelos alvirrubros na Série B do Campeonato Brasileiro. Ao todo, foram 20 tropeços nas 35 rodadas disputadas até então.

Já rebaixado à Série C desde o último sábado (11), o Náutico enfrenta o Criciúma às 18h15 desta terça-feira (14), no estádio Heriberto Hülse, casa do adversário. A partida é válida pela 36ª rodada da Série B. O Timbu deu adeus à chance de lutar para permanecer na Segundona após perder para o Londrina por 2x1, na Arena de Pernambuco. O triunfo do Guarani sobre o CRB, por 2x1, ajudou a sacramentar a queda alvirrubra para a Terceirona.



"Eu acho que vergonha na cara é uma coisa que faz bem a todo mundo e eu acho que o Náutico, dentro da competição, já está no seu limite de derrotas. Aliás, acho que já gastou todos os limites de derrotas desde o primeiro turno. Então, é preciso respeitar a camisa, entrar em campo com seriedade e buscar a vitória", disparou Roberto Fernandes.

PROGRAMAÇÃO

Depois de embarcar para Santa Catarina na manhã desta segunda-feira (13), a delegação alvirrubra só deve chegar a Criciúma no começo desta noite. Apesar da longa viagem, um treino leve está no cronograma da equipe ainda nesta segunda.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM